Foi divulgado, na internet, nesse domingo (12), um fato que deixou muita gente chocada com o que viu. Uma mulher que não teve o nome revelado foi flagrada por uma jovem fazendo um ato bárbaro contra seu cãozinho de estimação.

O fato aconteceu no bairro Tapanã, em Belém (PA). Milena Santiago, de 20 anos, estava no carro com mais duas pessoas e gravou tudo com o seu celular. A gravação durou poucos segundos, todavia, foi o suficiente para perceber o sofrimento do cãozinho. Pode-se perceber, pelas imagens, que o filhote tenta acompanhar a dona, que estava em uma motocicleta, todavia, rendeu-se ao cansaço e foi arrastado por vários metros no asfalto.

A estudante se diz chocada com o que viu. Ela relata que postou os vídeos nas redes sociais como forma de denunciar o caso e punir a mulher. "Nunca tinha visto isso, fiquei chocada, nem consigo assistir ao vídeo, só postei para denunciar", falou ela.

Após a jovem fazer a postagem, várias pessoas se mostraram indignadas com o fato. Uma ONG protetora dos #Animais entrou em contato com Milena querendo saber mais informações sobre o caso. Diante das informações colhidas, a ONG fez a ocorrência na delegacia de polícia e pediu o resgate do animal ferido.

Milena conta que assim que viu a cena pediu para a senhora parar e levar o filhote no cesto da moto. “Eu falei pra ela não fazer isso com a cachorrinha, disse que não tinha condições de carregar a cadelinha, se fez de coitada. Aí eu olhei a cadelinha e ela estava muito assustada e com a patinha ralada, estava saindo sangue”, conta. Em sua defesa a mulher havia dito que pensou que o filhote conseguiria acompanhar a moto.

Os moradores do bairro Tapanã viram as imagens e ficaram chocados com a crueldade da senhora. Eles disseram que a dona é muito conhecida na região por ser uma mulher muito religiosa.

Como forma de punição à mulher, os moradores fizeram várias denúncias à polícia para que o caso seja solucionado o mais rápido possível. Segundo os sites de notícias locais, a mulher foi localizada e encaminhada para a delegacia para prestar esclarecimentos.

#Crime