Por ano, 12 mil pessoas tiram a própria vida no Brasil, país que ocupa a oitava colocação no ranking de suicídios no mundo. Só em São Paulo, foi registrado crescimento de 30% na quantidade de casos, no período entre 2001 e 2014.

Com números tão assustadores decorrentes do avanço da doença do século - a depressão - o desafio das autoridades de segurança e de saúde pública só aumenta.

O treinamento de agentes de segurança, de trânsito, bombeiros, guardas municipais e profissionais de saúde é essencial para lidar com as cruéis estatísticas. São eles que, em última instância, podem fazer a diferença entre vidas poupadas e mortes evitadas.

Publicidade
Publicidade

Um vídeo que começou a circular nas redes sociais nas últimas horas mostra exatamente a importância destes trabalhadores. As imagens impressionantes mostram uma moça que tenta se jogar de uma espécie de ponte. Abaixo dela há um fluxo intenso de veículos e se ela pular pode causar não apenas a própria morte como, também, a morte de terceiros.

Diante da suicida está um policial que tenta estabelecer um diálogo com a vítima. A mulher chora, diz que quer mesmo acabar com a própria vida. O profissional tenta distraí-la, perguntando coisas sobre o seu problema, para tentar ganhar tempo. E com essa estratégia, um outro policial vem por trás da vítima e a agarra com força para junto do guarda corpo.

Ela grita de susto, mas não resiste. Um terceiro agente chega para dar apoio e imobilizar a mulher.

Publicidade

Um quarto policial também dá suporte. Eles a passam para o outro lado da proteção de concreto e finalizam o salvamento com tranquilidade.

O vídeo chega ao fim após 42 segundos de muita adrenalina. Segundo informações que acompanham um dos posts publicados no Facebook, o caso teria ocorrido no Distrito Federal.

Um estudo divulgado há dois anos pela Organização Mundial de Saúde aponta que a maioria dos atentados à própria vida no Brasil acomete homens (78% dos casos).

Ainda segundo o levantamento internacional, no mundo a cada 40 segundos uma pessoa se mata.

Assista:

#Suicídio #Crime #Casos de polícia