Geralmente, avós costumam tratar os seus netos com muito carinho. Eles são uma espécie de segundo pai e mãe, dando carinho, proteção e, em especial atenção, já que muitos pais trabalham e, por falta de tempo, deixam suas crianças com os avós. No entanto, o instinto de vovô e vovó nunca bateu em um casal preso na cidade de Goiatuba, em Goiás. Eles são acusados de estuprarem durante anos suas netas e bisnetas. A neta do casal, hoje com 23 anos, revela que lembra de quando a avó molestada. Os atos aconteciam quando ela tinha 5 anos. No entanto, ela fingiu que nada aconteceu e acabou deixando que os idosos cuidassem de suas filhas. O abuso, infelizmente, voltou a se repetir.

Publicidade
Publicidade

O homem de 72 anos e sua esposa, de 64 anos, cometiam o estupro juntos. Eles brincavam com as genitálias das menores. A mulher também gostavam de enfiar o dedo na vagina das netas. Além de estuprarem as crianças, eles também as ameaçavam, a fim de evitar que elas causassem qualquer denúncia. O vovô e a vovô do "capeta", como ficaram conhecidos, negam qualquer tipo de abuso. Os dois foram presos na segunda-feira, 13. Segundo o responsável pelo caso, delegado Patrick Carniel, os dois foram acusados também pela mãe das crianças. O irmão dela também acusou os avós. Segundo ele, ao ver a aposentada molestando a irmã, o garoto foi até o avô, a fim de socorrê-la. No entanto, acabou levando uma grande surra do idoso e o assunto "morreu" ali.

"A criança relatou a ela o que havia ocorrido, e a mãe nos procurou.

Publicidade

Comecei a ouvi-la e ela acabou contando, no decorrer do depoimento, que também foi vítima do avô quando tinha apenas 5 anos", disse o delegado ao explicar como tudo aconteceu. Uma enteada de oito anos, criada como bisneta, também teria sido estuprada pelos dois tarados. A mãe da menor teria ficado muito fragilizada e se sentindo culpada ao deixar a menina com os avós.

Na sua opinião, o que a justiça deve fazer com esses aposentados? Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante e ajuda no diálogo de temas relevantes. #Crime #Investigação Criminal