Mais um vídeo contendo flagrante de maus tratos contra animais veio à tona. O flagrante de uma situação revoltante foi divulgado nas redes sociais na última semana.

Nas imagens, um homem aparece na rua com um cachorro, diante de um Fusca com a porta do capô aberta. Aparentemente, ele estaria “passeando” com o animal. Mas, alguns segundos depois é constatado que não. Ele comete um ato absurdo e que está indignando muitos ativistas da causa animal. Ordena que o cachorro suba no espaço minúsculo que há no capô do Fusca vinho. Com o rabo abanando, o cachorro resiste em obedecer. Parece não entender o que é para fazer. O homem então o suspende e o ajuda a subir.

Publicidade
Publicidade

“Sobe, sobe”, ele comanda.

Uma vez no local indicado, com a língua para fora e respiração arfante, o homem dá uma olhada para os lados, coloca a coleira junto ao cão e, inacreditavelmente, fecha a porta do capô.

Como se nada tivesse acontecido, contempla o horizonte, com as mãos na cintura e nenhum sinal de preocupação.

É difícil imaginar como estará o animal no cubículo escuro, sem ventilação e junto ao tanque de gasolina e ao estepe. Se o carro estiver quente, as condições podem ter sido ainda piores.

“Compartilhem para que possamos achar esse verme”, diz um dos posts, com mais de 62 mil compartilhamentos, 2,4 milhões de visualizações e mais de 3.600 comentários.

No post há a informação que o caso aconteceu em Florianópolis, Santa Catarina. A imprensa local confirmou que a situação foi flagrada em uma avenida na orla, chamada Beira-Mar Norte, na quinta-feira da semana passada (13).

Publicidade

De acordo com o portal de notícias Anda (Agência de Notícias de Direitos Animais), o vídeo foi postado originalmente na página do Facebook “Na Real Floripa” e, depois, com a repercussão causada, com milhares de pessoas compartilhando as imagens, outras páginas também fizeram a denúncia.

Até o último dia 14, o homem que aparece praticando maus tratos não foi identificado. O tutor aparenta ter cerca de 50 anos.

Vale lembrar que a Lei Federal de Crimes Ambientais (Lei 9.605) assevera, em seu artigo 32º, que nenhum animal pode ser submetido a maus tratos, muito menos a atos cruéis.

Muitos internautas questionaram a pessoa que fez o vídeo e a denúncia. A crítica é que em vez de filmar a arbitrariedade, deveria tomar uma atitude para impedir o ato, libertando o cachorro do compartimento inadequado.

A maioria das pessoas demonstrou muita revolta e indignação, já que o animal não teve qualquer chance de defesa. Em uma das páginas onde o conteúdo foi publicado, há a informação de que o rapaz chama-se João, mora em Florianópolis, mas é natural de Itajaí.

Não há informações sobre o estado de saúde do animal.

#Crime #Investigação Criminal