Depois de ter tido um enorme impacto na Rússia, o jogo fatal que promove o suicídio dos seus participantes já chegou ao Brasil, tendo provocado muito rapidamente a sua primeira vítima na região de Mato Grosso. Tal como informa o site “Cenário MT”, um dia depois de uma adolescente de 16 anos ter sido encontrada sem viva em uma lagoa, tendo deixado uma carta à sua família onde confessa estar jogando esse “Desafio da Baleia Azul”, as autoridades alertaram que descobriram pelo menos dois grupos do “WhatsApp” que estão promovendo esse jogo.

“Desafio da Baleia Azul” consiste em um jogo, normalmente um aplicativo, onde os seus participantes, na sua grande maioria jovens que estão sofrendo com depressões ou problemas psicológicos, recebendo ordens, durante um período de cinquenta dias, onde têm de fazer uma série de ativididades altamente perigosas.

Publicidade
Publicidade

O objetivo final do jogo é mesmo o suicídio, algo que é conhecimento dos participantes, mas que para eles não parece ser um grande problema.

Com um enorme sucesso em outros países, sobretudo na Rússia, os jovens brasileiros parecem ter gostado desse desafio fatal, tendo alegadamente criado grupos nas #Redes Sociais para se juntarem e conseguirem que um grande grupo de participantes possa realizar essas atividades perigosas, sendo que eles no final do dia são obrigados a provar com imagens de que conseguiram cumprir com o desafio. Como garante o site “Cenário MT”, as autoridades acreditam agora que, e depois terem analisado o celular da jovem brasileira que morreu na lagoa, alegadamente um suicídio, que esse “jogo” estaria presente, apenas na região de Mato Grosso, em dois grupos da rede social “WhatsApp”, que há poucos anos foi comprada pelo Facebook e conseguiu ganhar um enorme protagonismo no Brasil, nos últimos anos.

Publicidade

Nas redes sociais, muitos pais estão agora tendo finalmente conhecimento dos perigos que esse desafio viral pode ter nos seus jovens, sendo que muitos garantem que vão tomar medidas para que eles não tenham acesso a esse tipo de perigos, controlando na maior parte dos casos a presença dos filhos nas redes sociais. As autoridades que estão agora investigando essa morte macabra da adolescente de Mato Grosso pedem mesmo que os pais, bem como os amigos, possam estar muito atentos a comportamentos suspeitos dos jovens, sobretudo se eles fizeram atividades perigosas sem motivo aparente. Vai agora controlar mais o que os seus filhos estão fazendo nas redes sociais? Conseguem entender como um desafio desses se pode ter tornado viral em vários países? Deixe seu comentário. #Investigação Criminal