Um homem e uma mulher quase perderam a vida depois que um boato de que um casal em um carro branco estava sequestrando crianças. Uma grande multidão atacou na quarta-feira (5) o carro onde os dois estavam em Araruama, na Região dos Lagos, no Estados do Rio de Janeiro. Segundo a Polícia Civil, os #boatos foram divulgados através do #WhatsApp.

Nas mensagens que viralizaram no aplicativo, os ocupantes de um carro branco são acusadas de serem os autores de sequestros de algumas crianças da região. O casal foi cercado dentro do seu próprio carro e sofreu alguns ferimentos. A Polícia Militar e a Guarda Civil foram chamadas e com rapidez e protegeram as vítimas, evitando que fossem linchadas.

Publicidade
Publicidade

A população local compartilhou fotos e áudios sobre o suposto carro branco. Em um dos áudios, um homem se apresenta como pai de uma criança sequestrada pelo o casal. Na mensagem, o homem pede que as pessoas fiquem atentas, pois a mulher e o homem abordavam as crianças para tentar levá-las para o carro.

Luís Aurélio de Paula, que dirigia o veículo atacado, falou que ainda tentou acalmar a multidão que estava revoltada, antes que eles fossem agredidos. Ele descreveu que algumas pessoas invadiram o carro.

Para tentar escapar da fúria da população e se defender, ele andou por alguns metros com o veículo até próximo uma padaria, onde tentou explicar aos revoltados que ele era apenas um vendedor e que estava trabalhando.

Mas mesmo diante das explicações, os agressores começaram a agredir o casal.

Publicidade

Segundo a PM e a Guarda Civil, aproximadamente 200 pessoas se juntaram em volta do carro e cometeram o crime. A #tentativa de linchamento ocorreu no bairro Mutirão. A população quebrou partes do carro e algumas pessoas tentaram virar o veículo. Depois que as vítimas foram resgatadas, o carro foi incendiado por uma mulher que estava no meio da confusão. A acusada foi reconhecida e encaminhada para a 118ª Delegacia de Polícia.

"Eu pensei que era um assalto quando me abordaram. Tentei me justificar que eu era vendedor de queijo, iogurte e linguiça, mas não ligaram. Me puxaram para fora da padaria, bateram na pessoa que estava comigo, subiram em cima de mim e me apedrejaram. Tentei me proteger e não conseguia. Quando eles me soltaram, corri e pedi socorro na padaria", relatou Luís.

O homem se emocionou quando falou sobre a atitude que a população tomou por causa dos boatos. Uma viatura também foi atingida, e um policial se feriu na confusão. A polícia não disse se vai notificar quem inventou os boatos. O caso que foi registrado na 118ª Delegacia de Polícia.

A polícia alerta que é necessário sempre averiguar de onde vem as textos compartilhados na internet, pois a divulgação de boatos pode colocar vidas inocentes em risco.

Compartilhe esse artigo. Veja o vídeo com a tentativa de linchamento: