Uma criança de apenas 1 ano e 4 meses precisou ser atendida por um médico na cidade de Bertioga, no litoral de São Paulo, após comer um ovo de chocolate distribuído pela prefeitura de Bertioga. Esses ovos de chocolate foram entregues na véspera da Páscoa, eles foram dados para aproximadamente cinco mil alunos da rede pública de ensino. Segundo relatos, vários desses ovos encontravam-se, além de sinais de mofo, com larvas vivas que estavam por cima das embalagens.

Esses ovos, que foram entregues para as crianças, foram uma doação do Fundo Social de Solidariedade. Muitos dos ovos encontravam-se com bolor, mau cheiro, além de larvas com vida andando pelas embalagens e também no interior do doce.

Publicidade
Publicidade

A grande maioria desse ovos estava imprópria para consumo.

A mãe de duas crianças que comeram esses ovos estragados entregue pela prefeitura falou sobre o que aconteceu com seu filho após ingeri-lo. A mãe falou que, na mesma noite, seu filho mais novo passou mal e apareceram manchas por todo corpo. Em um primeiro momento, a mãe não fez qualquer tipo de ligação das manchas pelo corpo de seu filho com o chocolate estragado que ele recebeu na escola.

Após levar seu filho mais novo ao hospital, o médico de plantão disse a Karina que seu filho passava mal devido a ingestão do ovo de Páscoa que estava estragado. O médico lhe receitou um antialérgico e pediu para Karina reclamar na escola onde seu filho recebeu o chocolate. Segundo a mãe, seu filho mais velho não teve nenhuma reação alérgica nem nenhum outro sintoma após ingerir o ovo de chocolate estragado.

Publicidade

A Prefeitura de Bertioga também confirmou que a criança realmente foi atendida em um hospital da região e que o caso dele foi isolado.

Em nota, a prefeitura pediu desculpas pelo que aconteceu com o filho mais novo de Karina, e imediatamente começou a troca dos ovos de Páscoa que estavam estragados. Segundo a Prefeitura, cerca de dez crianças ganharam esses produtos estragados e a troca foi feita assim que descobriram que estavam estragados. Segundo o Departamento Jurídico de Bertioga-SP, conseguiram achar o lote e marca dos ovos de chocolate que estavam estragados. #Bebê #SaoPaulo #Saúde