Nesta sexta-feira (28), o Brasil foi tomado por uma onda de protestos contra a reforma da Previdência proposta pelo presidente da República, Michel Temer (PMDB). Com as medidas urgentes tomadas pelo chefe de Estado, muitas pessoas revoltaram-se e decidiram ir às ruas cobrar seus direitos. Alguns manifestantes decidiram até mesmo queimar ônibus em forma de #Protesto e tiveram que enfrentar a Polícia Militar.

Como a onda de #Greve geral se alastrou pelo país, diversos setores da sociedade e trabalhadores decidiram mostrar sua parcela de solidariedade diante da situação que tomou conta de diversas cidades brasileiras. O que quase ninguém contava era que famosos da TV Globo, canal carioca que produz há décadas telenovelas e produções jornalísticas, iriam também aderir ao movimento, faltando ao trabalho e deixando os diretores das atrações que participam sem entender nada.

Publicidade
Publicidade

A notícia foi divulgada pela imprensa especializada em celebridades e artistas, como o portal UOL e o jornal carioca O #Globo, na coluna "Gente Boa". Os artistas que decidiram não comparecer ao horário de trabalho e faltar voluntariamente foram Sophie Charlotte e Daniel Oliveira.

Ambos protagonizam a série global "Os Dias Eram Assim", que retrata o período militar em que os brasileiros foram reprimidos pelo governo e ficou conhecido historicamente como ditadura militar. Os atores tomaram a decisão em apoio à greve geral.

Após conversarem com a direção do programa, Sophie Charlotte e Daniel Oliveira disseram que não iriam comparecer. A decisão da dupla fez com que a Globo cancelasse todas as gravações da produção para o dia, remarcando as cenas em que eles participaram para outra data.

Quem também decidiu não dar as caras na emissora carioca foi Cássia Kis, veterana do canal e também ativista política.

Publicidade

Ônibus queimados

Além dos famosos, setores trabalhistas, como trabalhadores de empresas de ônibus, servidores públicos e diversos sindicatos apoiaram a greve geral em inúmeras propagandas e campanhas divulgadas pela internet. Nas principais capitais do país, manifestantes foram para as ruas para protestar contra o governo do presidente Temer.

No Rio de Janeiro, por exemplo, foram queimados ônibus na região da Lapa, Centro da cidade. Além disso, várias agências bancárias da região central do município foram depredadas, além da mais nova estação de VLT (Veículo Leve sobre Trilho), na Candelária.