O jogo suicida #Baleia Azul, que vem causando pânico entre as famílias brasileiras e que já vitimou jovens, pode ter feito mais duas vítimas fatais. Os casos aconteceram no início desta semana nos estados do Paraná e Pernambuco.

O primeiro caso aconteceu no final da tarde do domingo passado (23) e chocou a pequena cidade de Florestópolis, no Norte do Paraná. Ao chegarem em casa após um aniversário, os pais do adolescente João Victor dos Santos Dias, de 15 anos, se depararam com a cena mais aterrorizante de suas vidas. Eles encontraram o jovem trancado dentro do carro da família, que estava completamente cheio de fumaça.

Publicidade
Publicidade

De acordo com informações, ele teria colocado fogo em uma panela com querosene e álcool e se trancado no carro propositalmente. O garoto foi encontrado ainda consciente e foi levado ao Hospital de Santa Branca, também em Florestópolis, mas, por ter inalado muita fumaça, acabou não resistindo e faleceu.

Segundo o pai de João Victor, o filho ultimamente passava muito tempo no celular. O aparelho que se encontrava no painel do carro no momento do #Suicídio foi recolhido pela polícia.

A Polícia Civil está responsável pela investigação. De acordo com os policiais, se ficar comprovado que a #Morte do menino tem ligação com o jogo, o caso será encaminhado para a força-tarefa paranaense.

Essa força-tarefa foi criada numa parceria entre a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o Núcleo de Crimes Cibernéticos (Nuciber), o Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente (Nucria) e o Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), especialmente para averiguar os casos envolvendo o Baleia Azul no Paraná.

Publicidade

O segundo caso aconteceu na cidade de Arcoverde, no sertão de Pernambuco. O menino, que tinha 13 anos, foi identificado pelas iniciais G.C. Ele foi encontrado morto pelo irmão mais velho no primeiro andar da casa onde residia na noite desta segunda-feira (24).

Em um áudio que se espalhou pelas redes sociais, o irmão do garoto falou sobre o ocorrido. "Desde às 13h30 da tarde ele não dava notícia, ninguém sabia onde ele estava e aí eu lembrei do primeiro andar. Quando eu subi, encontrei ele enforcado. Se matou. Hoje é o meu aniversário e isso foi o que eu ganhei de presente (sic)", desabafou.

Segundo amigos da família, nada de diferente havia ocorrido na rotina diária do menino. Ele foi à escola, assistiu todas as aulas e interagiu normalmente com todos. Ou seja, não deu nenhum sinal de que algo poderia estar errado.

Uma das páginas curtidas no Facebook dele é a do Jogo Baleia Azul. Na descrição do perfil, o menino colocou uma citação em inglês dizendo que todos seriam bem-vindos em seu funeral.

O delegado Henrique Paiva, responsável pelo caso, recolheu o celular do garoto para averiguação pericial. Ele disse que as investigações estão em fase inicial e ainda não é possível afirmar se a morte do adolescente tem ligação com o jogo. Outras mortes ligadas ao desafio ocorrerem em Mato Grosso, Minas Gerais, Pernambuco e Santa Catarina.