Um #Crime bárbaro acabou resultando na morte de um policial que trabalhava em um blitz da Lei Seca, onde el parava motoristas com sinais de embriaguez. Anselmo Alves tinha 37 anos quando foi morto a sangue frio por três bandidos que fugiram do local após trocarem tiros com outro sargento. O crime foi filmado por câmeras de segurança do local, que puderam registrar como eles agiram friamente para tirar a vida do sargento Alves que estava trabalhando durante a madrugada.

Alves trabalhava em uma região conhecida como Queimados, que fica na baixada Fluminense quando ele parou o carro dos três suspeitos na via. Os ocupantes do veículo desceram do automóvel e ficaram encostados na parede, enquanto Alves esperava o outro sargento se aproximar.

Publicidade
Publicidade

O sargento já estava desconfiado dos três homens, que não conseguiam ficar quietos e isso chamou à atenção de Alves que chamou logo por seu companheiro que aplicava o bafômetro em outro motorista.

Ao pedir para os homens ficarem encostados na parede, Alves se aproximou de um deles que levantou a camisa, ao chegar perto o suficiente, o ladrão sacou a arma que estava em sua virilha e deu vários tiros em Alves que caiu naquele momento no chão e perdeu a sua vida. Os criminosos ainda atingiram o outro policial que também estava próximo, mas ele acabou salvando-se dos ferimentos e passa bem.

Os três criminosos haviam feito três assaltos anteriormente, e por isso estavam tão apreensivos quando foram parados pela polícia. Sem saber que se tratavam de criminosos, Alves acabou perdendo sua vida para bandidos que estavam dispostos a matar.

Publicidade

Pouco depois do ocorrido, um deles foi encontrado morto, pois foi atingido por tiros trocados contra os policiais e acabou não resistindo, identificado como Willian. Já Matheus Anderson Guimarães e Luiz Felipe Monteiro, foram capturados pela polícia militar do Rio de Janeiro, e vão responder pelo crime bárbaro de execução de um policial além do triplo assalto a mão armada que o grupo fez antes de tirar a vida do sargento Anselmo.

No veículo utilizado pelos bandidos, a polícia encontrou a quantia de R$ 785,00, além de três aparelhos celulares. Após procurarem a identificação do automóvel, a polícia descobriu que o veículo havia sido clonado pelos bandidos, que agiam na região praticando assaltos. Os bandidos que foram presos devem responder criminalmente pela morte do policial assim que foram a julgamento no Rio de Janeiro.

#Investigação Criminal