No início da manhã desta quarta-feira (12), um crime bárbaro chocou os frequentadores de uma academia, em Lauro de Freitas, município do entorno de Salvador. Já eram quase dez horas da manhã quando quatro homens armados invadiram o espaço e deram tiros à queima roupa em uma mulher que utilizava o local. Os criminosos teriam fingido ser novos clientes, para poder entrar na academia e efetuar os disparos. A vítima foi identificada como Jumairah Barbosa, de 31 anos, e morreu na hora.

Ela já frequentava o centro de treinamento de nome ‘Academia Nível 1’ há cerca de um ano, e nunca houve nesse tempo nenhum vestígio de que pudesse estar acontecendo algum problema com ela.

Publicidade
Publicidade

De acordo com pessoas que estavam na academia no momento, ela estaria malhando quando os assassinos pediram informações sobre uma possível matrícula e posteriormente localizaram a mesma dentro do espaço.

Segundo testemunhas eles teriam efetuado inúmeros disparos contra a mulher e depois seguiram em fuga, antes que a polícia fosse acionada. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) ainda foi chamado, mas os socorristas já encontraram Jumairah sem vida. A polícia militar também foi acionada e compareceu ao local para poder entender o que tinha ocorrido.

A área foi isolada, e o serviço pericial da Policia Civil também esteve na academia para colher provas sobre o #Crime. Um inquérito será aberto para apurar as circunstâncias do ocorrido, depois que os laudos periciais ficarem prontos o caso ficará mais claro.

Publicidade

Também serão analisadas as câmeras do circuito interno de segurança do local, que provavelmente conseguiram flagrar os criminosos. A partir das cenas será possível concluir sobre as características básicas dos criminosos, como cor da pele, altura, e outros detalhes físicos dos mesmos.

Dessa maneira será possível traçar um perfil para tentar identificar os criminosos. O corpo será encaminhado para o Instituto Médico Legal, onde passará por serviço de necropsia por se tratar de morte violenta. Os médicos legistas têm até trinta dias para apurarem os fatos, e entenderem, por exemplo, qual a arma utilizada pelos criminosos para cometer o assassinato.

O crime será investigado pela 23ª DT de Lauro Freitas, mas ao que tudo indica se tratou de um acerto de contas, com uma execução bárbara. Além das pessoas presentes no local, outras testemunhas relacionadas à vitima, serão ouvidas para que se possa entender a razão pela qual Jumairah foi assassinada de maneira tão brutal. Até o presente momento, não existe informação de que os criminosos tenham sido localizados.

#Casos de polícia