Os dias de liberdade do #Goleiro Bruno Fernandes chegaram ao fim, na tarde desta terça-feira (25), o STF (Supremo Tribunal Federal) determinou por três votos contra um, que o atleta retorne imediatamente para prisão. Saiba mais aqui.

De acordo com o portal de notícias online do jornal O Globo, três dos cinco ministros presentes na audiência desta terça-feira, optaram por não reconhecer o habeas corpus concedido à Bruno em fevereiro deste ano. Dessa forma o goleiro acusado da morte de Elisa Samudio, deve voltar para a prisão imediatamente.

No dia 24 de fevereiro o ministro Marco Aurélio Mello, concedeu a Bruno o habeas corpus e somente ele deu voto favorável a sua liberdade nesta terça-feira, os demais ministros, Alexandre de Moraes, Luiz Fux e Rosa Weber, decidiram que o lugar de Bruno é atrás das grades.

Publicidade
Publicidade

O goleiro Bruno foi condenado pela morte de Elisa Samudio

Bruno jogava pelo Flamengo em 2010, quando veio a tona o desaparecimento de Elisa Samudio com quem o goleiro teve um relacionamento do qual nasceu o filho do casal. As investigações apontaram um crime premeditado com requintes de crueldade, no qual Elisa foi sequestrada e assassinada, seu corpo ainda não foi encontrado. Em uma das linhas de investigação, foi levantada a hipótese de que a vítima tenha sido esquartejada e que seus restos mortais foram servidos como alimento para alguns cães da raça doberman, que eram criados por um de seus comparsas.

O atleta que tinha um futuro promissor e já era cotado para jogar em grandes clubes da Europa, acabou condenado pela morte da mãe de seu filho em 2013.

Revogação do habeas corpus

Na semana passada Rodrigo Janot, procurador-geral da República, solicitou ao Supremo Tribunal Federal a revisão e revogação da liberdade concedida a Bruno que foi revisto e caçado.

Publicidade

Janot argumentou dizendo que a defesa de Bruno vinha travando o trabalho da #Justiça e que anteriormente o habeas corpus havia sido negado.

Liberdade durou pouco

Assim que saiu da prisão, Bruno voltou a negociar com alguns times de futebol que gostariam de tê-lo em seu plantel. No dia 14 de março, Bruno foi apresentado pelo time de futebol da segunda divisão do campeonato mineiro Boa Esporte sediado na cidade de Varginha, interior das Minas Gerais. Na ocasião o goleiro disse que ainda sonhava em defender a seleção brasileira.

Jesus, exclamou o advogado do goleiro

Luan Veloso, advogado de Bruno, soube da revogação do habeas corpus de seu cliente pelo jornal Extra, ele levou um enorme susto e exclamou: "Jesus, isto não estava em nossos planos" e que neste momento ele não tinha nada a dizer sobre a decisão do STF. #Investigação Criminal