A #depressão é a quarta principal causa de incapacitação de pessoas para o trabalho em todo o mundo. A #Doença atinge 121 milhões de pessoas em todos os continente, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), no site planassiste. Diversas vezes observamos alterados o estado de humor de familiares ou amigos, porém não imaginamos que podemos estar diante de um quadro depressivo. A #doença, que de acordo com estimativa da OMS, em 2030, se configurará num dos males mais prevalentes na face da terra, se apresenta como perturbação na saúde, ao longo da existência dos seres humanos. No sentido patológico, estão: tristeza, #pessimismo, baixa estima, desalento, lentidão e desânimo.

Publicidade
Publicidade

Já os principais sintomas orgânicos são: dores de cabeça, perda de apetite e dores nas costas, entre outros aspectos. A #depressão acomete de duas a quatro vezes mais mulheres.

Doente de depressão deve ser acompanhado por médico especializado

Na depressão, faz-se necessário o acompanhamento médico especializado desse doente, para identificação do seu diagnóstico e tratamento. Segundo estudiosos, essa enfermidade é causada por ansiedade, angústia e obsessão, um sistema denominado pelos psiquiatras de distúrbios da efetividade. Nesses casos, essas perturbações sociais apresentam-se como doenças em que a mudança do ânimo é a primeira característica perceptível por pessoas de sua convivência, podendo tornar-se permanente. Ainda segundo estudiosos, juntamente com a AIDS, a prevalência dos casos de depressão faz com essas enfermidades se transformem em doenças do fim do século, sustentando, ainda, o título de “doença da atualidade”.

Publicidade

Tristeza passageira não deve ser confundida com depressão

Não se deve confundir tristeza passageira com a verdadeira depressão. Em algum momento da vida, toda pessoa experimentará estado de tristeza, como exemplos de perda de um ente querido, rompimento de um namoro ou afetivo de qualquer espécie ou emprego. O que difere depressão de um estado normal de saúde é a forma com que cada pessoa lida com determinadas situações. A partir de casos de perdas, ou a pessoa assimila e com elas convivem, ou entra em depressão. Por isso, caso você perceber que um familiar encontra-se depressivo por mais de seis meses, leve-o ao médico. Pois este período já seria superior à fase conhecida como reativa. Há casos de quadros depressivos em que, superados esse período, a doença adquire maior intensidade, tornando-se orgânica e seu portador pode chegar a suicidar-se, porque a sua capacidade da alegria de viver está comprometida. #pessimismo