Nesta semana, uma página de polícia no Facebook publicou um vídeo que mostra o momento que uma mãe, em desespero, encontra o seu filho ensanguentado na rua. Não é possível saber onde, ou quando as imagens foram filmadas, mas ela gerou grande comoção. "Tenho muita dor de alguém que cria uma pessoa e encontra ela nessa situação, sem ter o que fazer", disse uma internauta ao ver a publicação no Facebook. O vídeo, que possui imagens fortes, pode ser visto ao final dessa reportagem. Deixamos o alerta em relação ao conteúdo, já que as cenas mostram o jovem ensanguentado.

Segundo a página que divulgou o vídeo, o menino e um comparsa teriam tentado roubar uma loja, mas se deram mal.

Publicidade
Publicidade

Irritados, os populares se juntaram e espancaram ambos. Um segurança pode ser visto nas imagens. Não se sabe se ele ajudou no linchamento, ou então ajudou a parar com que as pessoas fizessem justiça com as próprias mãos. "Ele é meu filho", diz a mãe desesperada olhando para as pessoas. Ninguém impede a mulher de fazer nada. Ela diz que ninguém cria um filho para ser bandido e continua com seus lamentos. A mulher, com um misto de medo e tristeza, desamarra o filho, que está todo cheio de sangue no chão.

O rapaz está com o rosto muito machucado. O comparsa dele está de bruços e sequer se mexe. A mãe faz apelos para o menino se mexer, mas ele não consegue. Ela o levanta e dá para ver que o criminoso estava vivo. Ele se mexe, mas novamente cai no chão sem força. Não se sabe o que aconteceu depois que o material foi divulgado na internet, mas a história causou grande repercussão.

Publicidade

Veja abaixo o vídeo que mostra a mulher desesperada, diante de populares, tentando salvar o filho do espancamento. Ela não sabe se desamarra o garoto, ou briga com os populares, que haviam batido nele. Na sua opinião, porque esse tipo de coisa acontece. Uma pessoa é culpada do fato do filho ou filha virar um bandido? Deixe o seu comentário. A sua opinião é sempre muito importante para todos nós e ajuda no diálogo de temas relevantes para a sociedade.

#Crime