"Chico Buarque é flagrado na padaria", "Bruna Marquezine é traída por biquíni", Caetano Veloso estaciona seu carro, no Leblon". Essas são algumas das manchetes que fizeram parte da história dos mais de dez anos de existência do site #ego, que fala sobre a vida das celebridades. O portal é um dos mais conhecidos do país, mas chegou ao fim. Além dele, a Globo via levar junto o Paparazzo, que nos últimos tempos não dava mais tanta audiência como outrora. O objetivo da Globo, segundo uma reportagem da jornalista Keila Jimenez, do portal de notícias R7, é tratar o tema celebridades com menos fofocas e mais profundidade.

Ao longo dessa matéria, separamos algumas manchetes marcantes do EGO:

Em seu comunicado oficial, a emissora garante que as notícias dos famosos passarão a fazer parte dos portais que já existiam.

Publicidade
Publicidade

Uma novidade sobre o Neymar estará no Globo Esporte. A ex-BBB Emilly, que prestou depoimento na delegacia, passará a ser editoria G1, por se tratar da investigação de um suposto crime, no caso, as supostas agressões que Marcos teria feito no 'Big Brother Brasil'. Por fim, as notícias de puro entretenimento, como lançamentos de filmes, novelas e flagrantes marcantes passam, a fazer parte do GShow.

O EGO foi fundado em 2006 e sairá do ar no dia 02 de maio. Nos próximos 15 dias, muita gente deve sentir saudades do site que, certamente, em mais de dez anos de história, deve deixar saudades. No ano passado, o EGO diz que teve uma média de mais de 12 milhões de visitantes únicos por mês.

Publicidade

O dado é uma maneira de dizer que o site não está fechando pela quantidade de acessos, mas curiosamente, a mudança acontece no momento que o Brasil passa por uma verdadeira crise econômica e a comunicação está passando por um verdadeiro turbilhão de acontecimentos.

Decisão dada por mudanças no mercado

De acordo com o comunicado, como mostra a reportagem de Keila Jimenez, a decisão de encerrar as atividades “é resultado de uma reflexão sobre a evolução do mercado de notícias de celebridades no Brasil e no mundo". A nota do Grupo Globo diz ainda que isso muda também conforme mudou a interação entre fãs e seus artistas. Hoje a maior parte da interação já acontece a partir do Twitter e do Facebook, fazendo com que esse tipo de notícia demore a viralizar.

A Globo tenta "ressuscitar" o seu modelo de jornalismo em tempos em que o tipo colaborativo não para de crescer.

Publicidade

Hoje a cada vez mais nichos de mercados e também formas diferentes de se comunicar.

Veja abaixo uma postagem sobre o fim do EGO e do Paparrazo: