Maurício Cid, conhecido como Cid Não Salvo, é uma celebridade da internet e digital influencer entre adolescentes e jovens de todo o Brasil.

Sua fama vai além fronteiras. Já foi notícia em vários sites internacionais e conseguiu enganar até mesmo o prestigiado New York Times. Durante uma partida de futebol, em 2010, lançou a hashtag #calabocagalvão, em alusão aos comentários que Galvão Bueno fazia durante as partidas de futebol transmitidas pela Rede Globo. Cid Não Salvo gravou um vídeo, em inglês, relatando que a hashtag era para ajudar uma "espécie de papagaio em extinção". Jornais, sites e revistas internacionais foram enganados por Cid publicando a notícia de que aquela espécie precisava de ajuda e os brasileiros teriam lançado uma enorme campanha nas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

Outro episódio criado pelo blogueiro aconteceu durante a Copa do Mundo no Brasil. Sua equipe editou vários vídeos que supostamente teriam sido feitos pelo fechado regime da Coreia do Norte, a pedido do seu presidente, em que mostrava que o time coreano teria sido campeão do mundo. Os vídeos viralizaram nas redes sociais e novamente jornais, sites e revistas do mundo todo publicaram a notícia de que o presidente coreano teria falsificado as notícias da Copa perante o seu povo por benefícios políticos.

O alquimista do Acre

Bruno está sendo chamado de Alquimista do #Acre. O jovem de 27 anos está desaparecido desde a segunda-feira (27) e deixou vários livros criptografados nas paredes de casa. Por seus contornos estranhos, internautas começaram a desconfiar de que tudo o que está acontecendo seria uma jogada de marketing do blogueiro Cid Não Salvo.

Publicidade

A tranquilidade com que a mãe de de Bruno está encarando as coisas, o teor das mensagens, e todo o mistério envolvido no caso levou muitos a levantarem a questão.

Para se defender e negar a autoria do misterioso desaparecimento, o famoso blogueiro postou um vídeo no Youtube esclarecendo a questão. Em poucas horas o vídeo já foi visto por milhares de internautas, mas o mistério continua.

#Casos de polícia