O desafio da Baleia Azul está alcançando muitos jovens e crianças ao redor do mundo. Ele é baseado em 50 tarefas, e a última atividade é um ato suicida, que se não for realizado, pode gerar problemas para seus participantes.

Até o momento há registros de vários suicídios e tentativas de suicídio em algumas cidades do Brasil motivadas pelo desafio. Pelo que se sabe do jogo, o participante que não cumpre todas as tarefas recebe ameaças de morte direcionadas para seus familiares, o que os deixa assustados o suficiente para irem até o final de cada etapa.

Umas das sobreviventes mais recentes, uma #adolescente de 15 anos, residente na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, decidiu falar em entrevista e contou em detalhes como foi sua experiência com a #Baleia Azul.

Publicidade
Publicidade

Ela disse que não tinha muito conhecimento do jogo até o ano passado, mas devido ao compartilhamento do jogo no Facebook pelos seus amigos, passou a conhecer melhor e decidiu jogar, achando que seria uma boa saída para seus problemas emocionais. Falou ainda que a pessoa que avaliava o cumprimento das tarefas sempre pedia fotos ou vídeos de todas as etapas para confirmar se haviam sido feitas corretamente.

A mãe da garota descobriu, informou à #Polícia o que estava acontecendo e a tirou do jogo. Ela teve que ser internada em um hospital e fez um alerta para outras pessoas não entrarem no jogo. Segundo ela, o jogo aumenta ainda mais a tristeza, ao invés de ajudar. Também fez um apelo para que ouvissem músicas para tentarem sair do problema que enfrentam e disse que o jogo não faz parar de sentir dor.

Publicidade

No momento a moça encontra-se em segurança.

O caso está sendo investigado pela polícia do Rio de Janeiro e 4 testemunhas já foram interrogadas. A delegada disse que está fazendo conscientização para que outras pessoas não queiram participar do desafio. Recentemente, uma adolescente foi encontrada morta com códigos em seu braço dentro de uma represa e a polícia suspeita ser mais um caso relacionado ao jogo. Em Curitiba já foram informados 7 casos de tentativas de suicídio relacionadas ao desafio. O prefeito da cidade ficou preocupado com a situação e fez uma reunião com seus assessores e secretários da área de saúde e educação para apelarem para comunidade não se envolver com o jogo a fim de acabar com o que ele chamou de "a desgraça que veio para Curitiba". Todos os casos estão sob investigação.