O cirurgião plástico Marcos Harter foi #expulso do programa Big Brother Brasil, da Rede Globo de Televisão, nesta segunda-feira, 10, por atos de #Violência contra a #Mulher. Comportamento agressivo, apontar dedo no rosto de sua namorada Emily, além de acuá-la contra a parede na casa do reality show, motivaram a delegada Marcia Noeli Barreto, da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), de Jacarepaguá, pedir investigação do caso e solicitar a saída do médico da competição. Marcos também já havia perseguido Ilmar e apontado o dedo no rosto de Marinalva. Ex-participante desta competição, que termina quinta-feira, o cirurgião compareceu nesta quarta, 12, à Delegacia da Mulher para prestar depoimento.

Publicidade
Publicidade

Delegada da Mulher classifica situação como violência doméstica

Conforme o site Extra.globo, para a delegada Marcia Barreto, este caso se enquadra na Lei Maria da Penha. Conforme ainda o site, a delegada explicou, que a sociedade precisa entender que este acontecimento foi, sim, um episódio de violência doméstica. No Capítulo 1, do livro: Violência e Modernidade, a escritora Christa Freitas, explica que, a violência pode se apresentar de várias formas, e em diversos lugares. Christa ensina, que ela pode ocorrer na relação interpessoal, como violência doméstica, entre conhecidos ou até mesmo entre estranhos, resultando em situações de ameaça e de medo. Segundo Freitas a violência pode ser também, auto-dirigida, através de agressões intencionais e comportamentos prejudiciais, envolvendo à própria pessoa, sendo o suicídio o tipo mais grave.

Publicidade

Vítima de violência é atingida nas áreas física, mental e sexual

Freitas ressalta, que todos tipos de violência reúnem elementos de agressividade que atingem o ser humano, neste caso, a mulher, em suas áreas, física, mental e sexual, acrescentando, que conforme o local da ocorrência, a tortura pode ser classificada como pública, íntima ou interrelacional.

Marcos pede desculpas e diz que não pretendeu machucar Emily

Em sua conta no Twitter, o médico Marcos Harter divulgou carta aberta nesta terça-feira, desculpando-se com Emily e seus familiares pelos transtornos provocados com esta situação. Ele também pediu desculpas ao público brasileiro e a todos os participantes da competição. “Jamais tive a intenção de machucar física ou emocionalmente uma pessoa por quem nutri tanto carinho e afeto”, afirmou o cirurgião.