Nessa semana, uma página do Facebook divulgou um vídeo que mostra um homem tendo relações sexuais com um carro, em plena luz do dia. O fato teria acontecido na cidade de Jaru, no estado de Rondônia. Toda a cena foi gravada por populares que, ironicamente, perguntam ao homem se estava "gostoso". Ao ser flagrado, o homem vai embora rapidamente, olhando rapidamente para trás. Ele utilizava o escapamento do veículo, que fica bastante sujo, para realizar o ato libidinoso. Curiosamente, o tarada escolheu, justamente um carro que estava destacado e não se preocupou com o fato de que outras pessoas poderiam ver suas atitudes.

O homem mostra atração por um Chevrolett, modelo Celta, de cor preta.

Publicidade
Publicidade

Outro vídeo, com o mesmo homem, também circula nas redes sociais. Ele mostra o tarada copulando com um carro de outra marca. Dessa vez, a cor escolhida foi a prata, mostrando que tem gosto para tudo. Lembrando que atitudes como essa são consideradas crimes pela constituição brasileira. No entanto, aparentemente, apesar da exposição nas redes sociais, ninguém teria denunciado o homem à polícia. Ele segue podendo realizar os atos com os veículos de outras pessoas.

Nas redes sociais, há quem critique a divulgação do vídeo, por supostamente o homem ter problemas mentais. Outras pessoas, no entanto, acham importante, especialmente para que o senhor seja identificado e argumentam que, mesmo que ele possua uma doença, não é por isso que todos devam deixá-lo copular com carros por aí. Ninguém gostaria de ver uma cena como essas e tudo é ainda mais constrangedor para as crianças.

Publicidade

Veja abaixo o momento que o homem foi flagrado em um ato sexual com um carro. As imagens acabaram repercutindo graças às redes sociais.

E você, o que achou do flagrante? Na sua opinião, o homem deveria ser preso por estar promovendo um ato libidinoso da rua, ou ele deve passar por um estudo psicológico? Deixe o seu comentário. A sua opinião é sempre importante para todos nós e ajuda no diálogo de temas relevantes para a sociedade. #Crime