A moda de castigar mulheres deixando-as carecas continua nas redes sociais. E não importa se elas estão envolvidas ou não com traficantes, se cometeram ou não algo que justifique a lição.

A verdade é que não há justificativa para a atitude, cada vez mais popular nos tribunais paralelos que existem no mundo surreal das favelas e periferias.

O último vídeo do tipo que surgiu mostra que dois homens executam a missão que lhes foi ordenada de raspar com máquina zero o cabelo de uma jovem pelo fato de ela ter deixado as crianças - supostamente filhos de algum poderoso da comunidade - com uma outra mulher.

A moça tenta argumentar, dizendo que deixou os menores com “Natália” porque ela pediu.

Publicidade
Publicidade

Os executores da sentença não querem saber de nenhum argumento de defesa. Ordem dada é ordem acatada.

Sem reagir, ela deixar que raspem o cabelo por mais de três minutos até ficar completamente careca. Depois os dois rapazes ainda raspam as sobrancelhas com uma lâmina de barbear.

Durante o processo, os dois satirizam a situação. “Pode se acomodar, ficar tranquila que agora tu vai ficar bonita”, diz o jovem que filma com um celular.

“Na zero, na zero, sem puxar”, orienta ele. O amigo obedece. “Marola pretinho da Glock. Bota a mãozinha, pra fazer que nem no barbeiro profissional tio. Com a gente é assim”, ri.

O amigo responde: “Quem mandou não tomar conta dos filhos dele. Vai ficar careca. Isso que dá largar as crianças em casa”.

“Eu não deixei não. Natália que pediu”, retruca a vítima.

Publicidade

“Agora aguarda que vai ficar linda. Todo mundo vai ficar com você agora. Geral. Ninguém vai perder. Isso aí é só pra aprender”, diz o marginal.

Outro ainda completa: “Isso é para todas elas. Não é só pra uma não. Pra quem der mole”, ameaça.

“Isso não é verdade. Eu estou com a minha consciência tranquila. Eu deixei com Natália porque ela pediu para passar o fim de semana. Eu não sou criança e nem doida, mas tá bom”.

A tal da Natália enfim aparece para dar o seu testemunho e comprovar que o que a vítima alega é verdade. Apenas a voz pode ser ouvida: “Eu já falei que eu tinha pedido a ela para deixarem eles virem”.

Nada disso é suficiente para livrar moça do castigo. Tudo acontece tranquilamente no que parece ser os fundos de uma casa.

#Crime #Casos de polícia