Um crime aterrorizante chocou moradores da cidade de Zajecar, região Leste da Sérvia. A história comoveu o país nos últimos meses, desde que uma criança de apenas três anos foi violentada e assassinada por um pedófilo.

O mais revoltante é que horas antes de raptar, violentar e matar a menina indefesa, ele foi retratado com ela e outras crianças em fotos. As imagens foram registradas em uma festinha de aniversário infantil, ocorrida em julho do ano passado.

O acusado, chamado Vladica Rajkovic, tem 28 anos de idade e foi preso recentemente, apontado como autor do sequestro e dos demais crimes contra a menor, identificada como Angjelina Stefanovic.

Publicidade
Publicidade

E esse não foi o único #Crime cometido pelo sujeito frio e calculista, que age como um psicopata. Às autoridades sérvias, ele disse em depoimento que também havia assassinado sua amante porque a achava "agressiva e irritante". A confissão foi feita sem nenhum resquício de emoção ou arrependimento.

Na fotografia em que Rajkovic, chama a atenção o modo como ele parecia estar se divertindo com várias crianças presentes na festa. Várias crianças estão mostadas em suas costas ou apoiadas em seus ombros. A pequena Angjelina pode ser vista agachada na frente do suspeito do assassinato.

Em um tribunal os acusadores deram os detalhes de como arrastou a criança da festa e a levou para área de floresta, distante alguns metros da aldeia onde acontecia o evento infantil.

Por uma ironia cruel do destino, assim que percebeu que Angjelina estava desaparecida, o pai gritou por Rajkovic para lhe perguntar se ele a tinha visto.

Publicidade

Enquanto gritava, foi possível ouvir som da menina gritando ao longe, antes de ser morta.

Como Angjelina não parava de chorar quando Rajkovic a atacou, ele precisou silenciá-la. Fez isso batendo nela com uma grande pedra.

No Tribunal o acusado negou os crimes que lhe são imputados. Disse que a morte dela foi um acidente e que ele a estava carregando no colo quando caiu. Disse que a queda foi o que causou os ferimentos fatais.

Os argumentos não convenceram os juízes. Também pesava contra ele a condenação por outro crime: o assassinato de um vizinho, Dragana Stankovic, de 47 anos de idade.

Nesse caso Rajkovic confessou aos oficiais que jogou o corpo no Rio de Timok, na parte oriental de Sérvia, perto da fronteira com a Bulgária.

Considerado culpado pelos dois assassinatos, o pedófilo foi condenado inicialmente a 40 anos de prisão. Apesar do resultado, ele chegou a dizer que não se arrepende de nada do que fez.

#Investigação Criminal