Perigoso e fatal, o "#Blue Whale" ou "#Desafio da Baleia Azul" é um jogo mortal direcionado ao público jovem que já fez diversas vítimas.

A série de desafios, que surgiu na Rússia em 2016, já conquistou uma série de adeptos ao redor do mundo, inclusive no Brasil, onde uma morte está sendo investigada.

O desaparecimento de uma adolescente de 16 anos residente na cidade de Vila Rica, próximo a Cuiabá, no Mato Grosso, despertou a atenção da Polícia Civil, que investiga o envolvimento da menina com o jogo. A família, que notificou o sumiço da jovem na madrugada da última terça-feira (11), recebeu a notícia de que ela havia sido encontrada morta no fim do mesmo dia.

Publicidade
Publicidade

A adolescente, que não teve o nome revelado, teria cometido suicídio ao se jogar em uma represa conhecida por sua profundidade e capacidade de captação de água da cidade.

A Polícia Civil, que continua com as investigações, já ouviu alguns amigos da jovem. Eles afirmaram que a adolescente participava do jogo online.

Tido como um jogo sem volta, os participantes que topam o desafio devem cumpri-lo até o fim, não podendo desistir, após iniciá-lo.

Após uma série de campanhas em prol da vida e incentivando denúncias que levem a polícia aos famosos ''curadores'', vários grupos fechados montados nas redes sociais Facebook e Whatsapp estão sob investigação.

No Brasil, até o presente momento, foram identificados 13 grupos que incitam o uso do jogo. Somente no Facebook, cerca de 59 mil adolescentes participavam e acompanhavam os desafios.

Publicidade

De acordo com informações oficiais passadas pela Polícia Civil, a cidade de Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo, é onde está concentrada a maioria dos grupos do "Desafio da Baleia Azul".

O jogo

Voltado para "aqueles que sofrem e precisam de um conforto", o jogo promete acabar com todos as dores vividas pelos adolescentes.

O desafio criado na Rússia tem tomado conta das redes sociais de milhares de jovens. Conhecido como "Blue Whale" (em português, "Baleia Azul"), o jogo busca recrutar adolescentes que se dispõem a cumprir 50 desafios enviados por um ''curador'', que entra em contato com os participantes ao longo de 50 dias, sempre às 4h20, através de mensagem de texto.

As "missões" consistem em atitudes como: automutilação, fazer longos períodos de jejum, assistir a filmes de terror, manter-se em silêncio o dia todo, ouvir músicas psicodélicas, dentre outras. O jogador, uma vez que entra no jogo, é proibido pelos outros participantes de abandoná-lo e passa a ter toda a sua família ameaçada.

O desafio final, que faz do jogador um "vencedor", é o que o designa a tirar a própria vida. #Jovens suicidam por jogo