Desespero e pânico assolaram a população da cidade de Ipanema (MG) que fica a aproximadamente 368 km de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, na tarde de quarta-feira (19). O motivo de tamanha aflição foi creditada a uma mensagem que foi compartilhada pelo WhathsApp que falava sobre envenenamento de crianças.

De acordo com o portal de informações online Notícias ao Minuto, a mensagem assinada por 'Lucas', um suposto participante do jogo da morte Baleia Azul, informava que ele foi instruído a dar balas envenenadas para 30 crianças das escolas da cidade.

Desafio da Baleia Azul pede para que crianças sejam envenenadas

Pais e professores desesperados com uma ameaça aparentemente ligada ao jogo da #Baleia Azul.

Publicidade
Publicidade

Na tarde desta quarta-feira, foi dado um alerta máximo na cidade de Ipanema, depois que uma mensagem passou a ser compartilhada pelo WhathsApp, nela o suposto jogador informa que precisa cumprir a décima tarefa imposta pelo "curador", segundo Lucas ele teria que dar 30 balas envenenadas para crianças das escolas da cidade.

Entre as escolas do município ele disse ter escolhido três instituições, são elas Escola Estadual Nilo Morais Pinheiro, "Escolinha do Campo" e "Imaculada", na mensagem o autor afirma que nestas escolas estudam crianças pequenas e assim seria mais fácil completar a tarefa. Em seguida ele pede desculpas as mães e afirma que se não cumprir a tarefa e diz: "cumprir ou eles vêm atrás de mim sinto muito pelos filhos de vocês - desafio aceito”.

A Polícia Militar foi acionada e reforçou a vigilância nos arredores das escolas mencionadas.

Publicidade

O Diretor da Escola Estadual Nilo Morais Pinheiro, Robson Nogueira, afirmou que assim que tomou conhecimento da mensagem ele fez uma reunião de emergência na escola, onde os professores foram instruidos a alertar os alunos para não receber e não aceitar nenhum tipo de bala ou doces. A segurança no portão da escola também foi reforçada.

Pais desesperados procuravam informações nas escolas e segundo a Polícia Militar o número de ligações dobrou durante a tarde de quarta-feira.

O tenente Bruno de Miranda Fernandes, comandante do Pelotão da Polícia Militar de Ipanema, disse que tentou acalmar os pais e responsáveis das crianças, afirmando que o policiamento estava reforçado, além disso ele lembrou a todos que até então não havia notícias de tarefas dadas pelos "curadores" da Baleia Azul visando vitimar terceiros. As investigações em busca do autor da mensagem continuam. #Jogo da morte #Internet