O jogo da Baleia Azul está se tornando cada vez mais violento e o pior pode estar dentro da sua casa agora, aliciando uma pessoa que você ama. Os casos de tentativas de #Suicídio e mutilação se multiplicam por todo o Brasil. Infelizmente já existem vítimas fatais e jovens desaparecidos deixando famílias inteiras em desespero.

O jogo da morte não pode mais ser tratado como uma brincadeira, na verdade é preciso cercar de cuidados os jovens e crianças que são presas fáceis para os cibercriminosos que estão por trás do desafio da #Baleia Azul.

De acordo com o portal de informações online Notícias ao Minuto, uma família da cidade de Bauru no interior de São Paulo, foi surpreendida com a mudança de comportamento do filho que culminou com um surto por causa do celular que havia quebrado.

Publicidade
Publicidade

O jovem de 16 anos chegou a atacar o pai com uma faca no momento de raiva, o caso aconteceu na sexta-feira (14).

Mutilação levantou suspeita

A mãe do adolescente fez um relado desesperado sobre o que aconteceu a seguir, segundo ela depois da briga e tentativa de agressão o jovem apareceu com cortes no rosto. Ao questionar o filho L.F. sobre o que estava acontecendo ele acabou revelando que estava participando do jogo do suicídio da Baleia Azul.

Priscila Valença, de 43 anos, ficou extremamente chocada e ao mesmo tempo comovida com a situação do filho, ele relatou que estava na 14ª tarefa e que pretendia cumprir todas, inclusive que iria se matar, já que segundo ele ninguém iria sentir falta dele.

A mãe conta emocionada que quando viu o filho sem roupa ficou perplexa com a quantidade marcas pelo corpo, todas causadas por mutilações impostas pelos "curadores".

Publicidade

O jovem tem marcas nas pernas, braços, costas, inclusive um dos cortes tem o formato de uma baleia e algumas palavras também podiam ser notadas.

L. F. contou para os pais que recebeu o convite para participar do jogo da Baleia Azul através de um grupo no WhatsApp e que desde então se via obrigado a cumprir as tarefas. A mãe agora está dedicando mais tempo ao filho com medo que ele tire a própria vida. Ele já começou um tratamento psicológico e vai fazer terapia.

No momento o adolescente está com um celular que não tem acesso a internet. Em breve ele deverá ser matriculado em um curso técnico de sua preferência.

Este relato serve para alertar as famílias de todo o Brasil. É preciso ficar atentos ao comportamento dos jovens e das crianças, verificar as redes sociais das quais fazem parte, dialogar com os filhos e expor a verdadeira face da Baleia Azul, que vem espalhando terror e provocando mortes. #Jogo Mortal