A Polícia Civil do Mato Grosso está investigando se a morte de uma adolescente de 16 anos que se suicidou pulando em grande represa foi para cumprir o desafio final do jogo conhecido como “#Baleia Azul”. O caso foi registrado no bairro Inconfidentes, perto de Cuiabá e testemunhas afirmaram a polícia que a estudante participava do jogo mortal.

A jovem estava desaparecida desde a madrugada desta terça-feira (11) e o corpo foi encontrado e resgatado ao final do mesmo dia. Foi instaurado um inquérito para apurar todas as circunstâncias envolvendo a morte da menor.

O delegado André Rigonato informou que está apenas aguardando os laudos periciais do celular da vítima para verificar se ela foi incitada por alguém ou se foi iniciativa dela própria.

Publicidade
Publicidade

Caso seja confirmado, o jogo macabro, que é febre na Europa, principalmente na Rússia, terá feito sua primeira vítima no Brasil.

A mãe da adolescente disse que a filha vinha se cortando há aproximadamente dois meses e estes cortes são partes das tarefas do jogo. A polícia recebeu das mãos da mãe da jovem duas cartas escritas à mão pela própria estudante e que agora fazem parte da investigação.

Como funciona o jogo

A versão online da revista Cláudia, publicou, nesta terça-feira (11), uma reportagem que conta detalhes do jogo “Baleia Azul” (em inglês, “#Blue Whale”). No desafio, o participante faz uma maratona de atividades por 50 dias e recebe instruções de um mentor. A polícia procura pelo menor da adolescente de 16 anos do Mato Grosso que se suicidou. Os policiais acreditam ser alguém mais velho e persuasivo.

Publicidade

As missões são subir em telhados de prédios altos, cortar a pele várias vezes, assistir a filmes de terror pré-indicados. Essas são algumas das atividades que tem como último - e principal - objetivo tirar a própria vida. Essas missões chegam às 4h20 da madrugada.

Viral

Especialistas dizem que o jogo vem ganhando força e viralizando entre jovens que precisam de apenas um pequeno incentivo para o #Suicídio. Isso significa que muito antes de jogar a pessoa já dá indícios de problemas psicológicos e emocionais.

O psiquiatra Neury José Botega, da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), afirma que não se deve banalizar uma tentativa de suicídio como algo feito apenas para chamar atenção. Ele afirma que os adolescentes já têm uma vida conturbada por diversos motivos e se deve estar atento a sinais que eles dão.

Como prevenir

Algumas mudanças no comportamento do indivíduo devem ser observadas e levadas em conta pelos pais e amigos, como sinais de problemas que podem vir a ser maiores do que se pensa num primeiro momento.

Publicidade

As reações de um suicida em potencial são: ansiedade, depressão, perda ou ganho de peso repentinos, alteração no humor ou comportamento e personalidade, queda no rendimento escolar, dormir demais ou ter insônia, comentários que apontam a baixa autoestima, desesperança no futuro e, finalmente, demonstração clara ou nas entrelinhas da vontade de por fim à própria vida.

Assista ao vídeo sobre o jogo "Baleia Azul":