Um homem conhecido como Vanderlei Martins Patrício, de vinte e sete anos, acabou sendo preso pela PM nessa semana acusado de um crime bárbaro, o estupro de uma menina de apenas treze anos. O caso foi noticiado pelo site 'Agora Mato Grosso' e teria acontecido na cidade de Jaciara. Segundo os investigadores, Vanderlei fazia sexo com a menor frequentemente e isso já acontecia há pelo menos um ano. Para a facilitação do entendimento dessa matéria, passaremos a chamar a vítima de Fernanda. Esse é apenas o nome fictício da menor e não o seu verdadeiro.

Vanderlei foi preso depois de muitas investigações. A Polícia descobriu, por exemplo, que o primeiro contato do estuprador com a menina Fernanda ocorreu de maneira forçada, ainda no ano de 2016.

Publicidade
Publicidade

A partir daí, os agentes chegaram a registrar pelo menos quatro boletins policiais relatando o abuso, mesmo assim, a PM do Mato Grosso não encontrava o acusado e, por isso, ele continuava a realizar os estupros e até a manter uma espécie de namoro com a vítima.

Os encontros eram tantos que a vítima alega ter ficado apaixonada pelo rapaz. Em entrevista ao site 'Agora Mato Grosso', o delegado Marcio Moreira explicou o que pode ter acontecido com a adolescente. Para ele, Fernando desenvolveu um estado psicológico conhecido como 'Síndrome de Estocolmo'. Quem tem essa síndrome - pessoas exposta a um trauma por muito tempo - acaba nutrindo algum tipo de amor ou amizade pelo criminoso. Isso acontece em sequestros longos, por exemplo, ou até em situações de violência doméstica, quando a mulher não quer denunciar o marido, apenas por medo de ficar sem ele, ou por amá-lo muito.

Publicidade

Delegado dá explicações sobre caso polêmico

“A primeira vez Martins pegou a menina à força, porém, as investigações chegarem no patamar de ser expedido o mandado de prisão, ele se aproveitou da situação para ter encontros com a vítima e a menina se apaixonou”, disse o delegado na entrevista dada ao portal de notícias locais. Ele ainda diz que Fernanda não tinha autorização dos pais para o namoro com Vanderlei e, por isso, a situação, mesmo que a garota diga que amava o criminoso, é vista como estupro. A lei brasileira estabelece que relações de adultos com menores de 14 anos - mesmo que consentidas - já sejam consideradas abusos sexuais.

A menina nutriu uma paixão tão forte pelo estuprador que ela enganava a própria família. Em dada noite, ela fugiu de casa apenas para fazer sexo com Vanderlei. Desesperados, os pais insistiam em denunciar o homem, que agora está na cadeia. #Crime