Um crime passional está mexendo com a cabeça dos moradores do Litoral Sul de São Paulo. Desde que uma mulher foi encontrada morta no porta-malas de um carro, na pacata cidade de Peruíbe, a polícia se desdobra para encontrar pistas que levem ao desfecho do caso.

Quem teria matado Maria Luzianira de Lima Pereira, de 47 anos? E por que?

Mensagens de whatsapp gravadas no celular da vítima dão indicações à Polícia Civil de que trata-se de um clássico #Crime passional, por ciúmes. No histórico encontrado pelos investigadores no último sábado (1º), a vítima recebe e manda mensagens de amor para o homem por quem estaria perdidamente apaixonada.

Publicidade
Publicidade

Ela era casada e mantinha um caso extra conjugal. As mensagens foram trocadas horas antes da morte. O nome do amante não foi revelado, mas, segundo o advogado do marido da vítima, ele seria um músico da cidade, que inclusive frequentava a residência da família há muitos anos.

Ambos planejavam fugir para assumir de forma plena o relacionamento.

Conforme os diálogos via aplicativo de mensagens, os amantes trocam várias juras de amor. Em uma das mensagens, datada em 6 de março último, Maria Luzianira relembra o último encontro do casal e pede desculpas se não conseguiu atingir as expectativas dele. Alguns minutos após, o amante retorna com a palavra "delícia".

O advogado dos parentes da vítima, Enio Pestana Jr, alega que o esposo dela, Carlenio Pereira, de 63 anos, relatou que ficou sabendo do caso há pouco tempo, mas que não houve nenhum tipo de revide ou agressão física.

Publicidade

Eles apenas teriam discutido verbalmente.

Há ainda mais ingredientes que deixam a história confusa. De acordo com Pestana Jr, marido e mulher conseguiram se entender após a descoberta da traição e até tiveram uma noite de amor algumas horas antes do desaparecimento da vítima. Há indicações de que ela teria fugido na terça-feira passada (26) e teria passado a noite com o amante. Apenas às 14h da quarta-feira (27), o corpo foi encontrado com evidências de que a morte era recente.

O caso segue sendo investigado no 1º Distrito Policial de Peruíbe. A história é intrigante porque também não há conclusão sobre a maneira em que a mulher morreu. Não há sinais de envenenamento. Porém, os exames toxicológicos mais detalhados ainda serão concluídos.

#Investigação Criminal