O desaparecimento de Bruno Borges, no Acre, em 27 de março, segue sem explicações e a Polícia Civil mantém o caso sob sigilo. Enquanto isso, dois goianos, Igor Rincon e Renoir dos Reis, colocaram no ar um site dedicado a decifrar as mensagens deixadas pelo estudante de psicologia nas paredes de seu quarto.

Acredita-se que um dos vários códigos usados por Bruno tenha sido inspirado no “alfabeto marciano” do “Manual do Escoteiro Mirim” e, como vem sendo possível observar, a criptografia usada pode ser facilmente decifrada, pois foi aplicado um sistema de substituição simples, em que cada símbolo corresponde a uma letra do alfabeto.

Publicidade
Publicidade

De acordo com Mestre André, mentor espiritual do Centro de Divulgação Espírita Sagrado Coração de Maria (Cedecom), o jovem se encontra, na verdade, em uma outra dimensão. Conforme explica, os seres estelares com quem Bruno mantém contato - algo indicado por um quadro na parede de seu quarto em que aparece ao lado de um extraterrestre - o ensinaram a acessar um portal que o posicionaria em uma dimensão paralela, permanecendo, então, no mesmo lugar - seu quarto -, sem ser visto.

Mestre André esclarece ainda que o retorno do jovem dependerá da compreensão dos que aqui estão e se relacionam, de alguma forma, com o projeto. Em relação aos textos criptografados, o médium afirma serem mensagens de aconselhamento para uma renovação espiritual e moral, uma forma de o ser humano se voltar para o plano cósmico e divino, buscando uma melhora generalizada.

Publicidade

O Cedecom é um grupo que trabalha na Amazônia, funcionando como Célula de Alimentação da Ordem dos Filhos da Luz (fundada em Piracicaba, no interior de São Paulo). A mensagem sobre o caso de #Bruno Borges foi transmitida em reunião que ocorreu na sexta-feira (7). Mestre André informou que os seres estelares que mantém contato com o jovem já participaram de outras reuniões mediúnicas no próprio Cedecom e certamente voltarão a se manifestar.

Athos Borges, pai de Bruno, declarou, na mesma sexta-feira, que acredita que seu filho está bem e que não demorará a retornar, acrescentando que tem planos para publicar os livros deixados pelo jovem. A Polícia Civil também defende a tese de que o #desaparecimento tenha sido um ato voluntário, pelo qual os amigos de Bruno, inclusive, já esperavam, conforme observou Marcio Gaiote em entrevista ao programa Fantástico, da Rede Globo, no domingo (9). Para ele, Bruno teria se afastado dessa forma para chamar a atenção das pessoas para sua obra. #mistério