Um crime horrendo motivado pela recusa de fazer um aborto tomou conta das principais manchetes do jornais em todo Brasil. O crime aconteceu no interior de São Paulo, a mulher de 31 anos foi enforcada com o cinto de segurança de um carro e abandonada em uma plantação de cana de açúcar.

É chocante. Como um homem pode ser covarde ao ponto de matar uma mulher que carrega seu filho no ventre? Estamos vivenciando a perversidade e a crueldade que parece se alastrar como erva daninha em nossa sociedade.

De acordo com o portal de notícias online G1, Denise Stella, de 31 anos, grávida de 2 meses foi assassinada pelo pai de seu filho, depois de dizer a ele que não faria um aborto.

Publicidade
Publicidade

O crime aconteceu na cidade de Saltinho, interior de São Paulo, localizada a aproximadamente 131km da capital. Saiba mais aqui.

Homem mata amante grávida

Denise trabalhava como design de modas em uma fábrica de roupas onde seu amante era gerente. O homem era seu chefe e mantinha o relacionamento amoroso deles em segredo, já que o mesmo era casado. Segundo a Polícia Civil a mulher estava grávida e teria se recusado a abortar o bebê provocando a ira do futuro pai.

Entenda como o crime aconteceu

De acordo com as informações dadas pela polícia, Denise desapareceu na noite de segunda-feira (24), ela foi jantar na casa de uma conhecida e logo depois saiu para encontrar com seu amante. Durante o encontro eles discutiram por causa da gravidez indesejada por ele e ao ser contrariado pela mulher que decidiu por ter o filho, ele a matou.

Publicidade

Denise foi enforcada com o cinto de segurança de seu carro e seu corpo foi jogado em um canavial.

A polícia foi informada sobre o desaparecimento de Denise e começou as investigações sobre o seu paradeiro. Amigos e familiares dela fizeram uma campanha nas redes sociais na esperança de encontrá-la com vida.

O corpo da design foi localizado na tarde desta quarta-feira (26), o suspeito de cometer o crime bárbaro e levou a polícia até o local onde abandonou a amante grávida morta.

O canavial onde a vítima foi encontrada fica localizado as margens da estrada que liga Piracicaba (SP) a Tietê (SP). O corpo foi recolhido e encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Piracicaba, onde passará por exames e só então será liberado para o enterro.

O amante e suspeito pelo crime foi levado para a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Piracicaba, onde prestou os devidos esclarecimentos. A polícia continua investigando o caso. #amantes #Feminicídio #Casos de polícia