O caso que chocou São Paulo teve uma pista revelada que pode ajudar a esclarecer o #Crime. Os policiais civis divulgaram diálogos entre a mulher e o amante que, inicialmente, comprovam a versão que o marido da vítima deu sobre a traição e ela ter saído de casa após uma discussão.

Publicidade

Neste sábado (1º), o celular de Maria Luzianira de Lima Pereira, de 47 anos, retornou da perícia e foram descobertas conversas dela com o amante.

Publicidade

Alguns diálogos que foram divulgados e podem ser vistos abaixo revelam que a mulher tinha a intenção de fugir com o amante. O homem, que não teve a identidade revelada, é um músico da cidade de Peruíbe, no Litoral de São Paulo, e já frequentava a casa do casal há várias décadas. O plano de fuga foi claramente revelado pelas mensagens.

As mensagens do WhatsApp foram obtidas pelo portal de notícias G1 na madrugada deste domingo (2). Em uma das mensagens, a mulher fez juras de amor ao músico no dia 6 de março. Ela cita algo sobre último encontro dos dois e pede desculpas por não atingir as expectativas. Já o homem respondeu lacônico: "Delícia".

A vítima foi encontrada morta dentro do porta-malas do próprio veículo, juntamente com as chaves do automóvel, na zona rural de Peruíbe. A Polícia Civil registrou o caso como homicídio, mas no momento não descartou também o suicídio. O marido da vítima, Carlenio Pereira, de 63 anos, em seu primeiro depoimento, revelou que o casal discutiu e Luzianira saiu de casa. Carlenio havia descoberto a traição.

Publicidade

O marido negou qualquer tipo de agressão física ou ameaça.

Segundo o advogado de Carlenio, Enio Pestana Júnior, o marido, inclusive, soube que sua mulher, assim que saiu de casa, procurou o amante e teve uma noite de sexo com ele. Luzianira desapareceu logo depois. Pelo relato do advogado, na última terça-feira (28), o casal discutiu, a mulher saiu de casa, passou a noite com o amante e depois só foi encontrada na quarta-feira (14) já morta.

O próprio marido deu queixa do desaparecimento. Ele depôs e negou a participação no crime. O amante também depôs.

De acordo com o delegado do caso, as investigações revelaram que só faria sentido a vítima ir sozinha à zona rural, onde foi encontrada morta, se fosse encontrar com alguém de confiança. Além disso, essa pessoa não poderia ser vista com ela na cidade. O caso intriga até o delegado.

As mensagens de WhatsApp colocaram o amante também como suspeito.

#assassinato #infidelidade