A páscoa será no domingo (16) e muitas crianças esperam receber de seus pais e parentes um ovo de páscoa de chocolate neste dia. Algumas escolas também distribuem ovos e chocolates para seus alunos, que além de receberem as guloseimas, possuem alguns dias de férias e descanso em casa, pois nesta quinta e sexta-feira (14), muitas escolas não tiveram aulas e as crianças puderam passar um final de semana estendido com os pais, onde alguns até viajaram para curtir o feriado. Em uma cidade no interior de São Paulo esse gesto solidário em presentear crianças com ovos de páscoa aconteceu, mas as crianças receberam chocolates vencidos e com larvas.

O caso aconteceu em Bertioga, uma cidade no litoral paulista e dezenas de crianças ficaram assustadas com o presente que receberam antes da páscoa na escola em que estudam.

Publicidade
Publicidade

O filho da diarista Juliana Santos perguntou para sua mãe se ele morreria caso tivesse comido o ovo estragado. A mulher encontrou larvas de insetos dentro do ovo de páscoa entregue pela Prefeitura Municipal de Bertioga. E o caos de Juliana não foi o único na cidade que distribuiu ovos estragados na rede municipal de ensino.

O Fundo Social de Solidariedade de Bertioga entregou cinco mil ovos na última quinta-feira (13), onde crianças de creches e escolas receberam o presente da Prefeitura. Alguns deles estavam muito mal conservados e outros estavam estragados, onde uma criança chegou a dar uma mordida em um ovo cheio de bichos dentro. A maioria dos casos de ovos de chocolate estragados aconteceu com os alunos de uma única instituição, a Escola Municipal Delphino Stoclker de Lima. A escola fica na Vila Itapanhau.

Publicidade

Caroline de Souza também teve uma surpresa ao abrir o ovo de páscoa que seu filho ganhou na escola. A criança tem sete anos e quando a mãe ajudou o menino a livrar-se da embalagem do ovo, a mulher percebeu que o ovo estado todo coberto por mofo, demonstrando ser um produto fora do prazo de validade, que foi constatado por outra mãe, a manicure Priscila Coentro, de 31 anos.

Priscila até tentou remover uma segunda etiqueta com o prazo de validade, pois segundo ela, a data verdadeira da validade do ovo de páscoa estava embaixo de uma segunda etiqueta que foi colocada para esconder isso. A data nova que foi colocada nos ovos apontada para 20 de setembro deste ano. Indignada, a mulher disse que sua filha comeu o ovo mas não chegou a passar mal, embora o ovo de chocolate estivesse vencido, sua filha, de oito anos de idade, acabou comendo-o sem saber disso.

#Política #Crime #Casos de polícia