Na última terça-feira, 28, um caso mexeu com a cidade de Votorantim, no estado de São Paulo. Um homem tentou abusar sexualmente de uma jovem de 17 anos. A menina chego a ser agarrada pelo tarado, que tapou sua boca, a fim de que ela não gritasse. A vítima, no entanto, conseguiu ser mais rápida e forte que o tarado e o homem decidiu não insistir com aquela mulher, decidindo fugir. O que o estuprador não sabia é que no local havia uma câmera filmando tudo. O pai da garota, mais tarde, ao saber do que sua filha tinha sofrido, decidiu ele mesmo dar um de investigador e foi atrás das câmeras. Ele conseguiu a confiança dos moradores e viu os vídeos que mostraram a ação do abusador.

Mais tarde, o próprio homem conseguiu encontrar o abusador e disse que foi uma questão de honra prender ele.

Publicidade
Publicidade

Não era a primeira vez que o acusado era visto na região. Em outras situações, ele já havia despertado a atenção dos moradores No caso da jovem, ela chegou a ser levada para um terreno vazio, onde o abuso, possivelmente, seria efetuado pelo homem. O pai disse que, por conta disso, já tinha pistas, de onde o rapaz poderia estar. O abusador deu o azar de dias antes pedir emprego ao pai da menina, que trabalha como servente de pedreira. No entanto, na obra que ele trabalhava já não havia mais vagas. O criminoso ainda tentou a sorte ao pedir oportunidades em outras residências da região.

“Eu costumo buscar minha filha na escola, mas naquele dia específico ela acabou voltando sozinha”, disse o pai da garota, que prendeu com as próprias mãos, deu uns tapas no abusador e fez uma lição única, levando o homem para a polícia, onde ele vai pagar pela tentativa de estupro mostrada no vídeo divulgada online.

Publicidade

Veja abaixo o vídeo que mostra o momento que o pai acha o homem que tentou abusar sua filha e decide agir.

Na sua opinião, o que o pai fez com o tarado foi o mais correto? Deixe o seu comentário. A sua opinião é sempre muito importante para todos nós e ajuda no diálogo de temas relevantes para a sociedade. #Crime