O piloto Osmar Frattini ficou conhecido em todo o país por causa de um acidente. Ele estava pilotando um bimotor em 2015, quando seu nome foi parar nos principais meios de comunicação do país. Na época, Osmar levava o casal de apresentadores #Luciano Huck, Angélica, os filhos - Joaquim, Benício e Eva - para a capital do Mato Grosso do Sul, após a apresentadora ter feito uma temporada do seu programa na região do Pantanal. No entanto, em um trecho da viagem, um dos motores acabou parando e Osmar fez um pouso de emergência. Na época da queda, ele foi tratado como um herói, mas de acordo com um laudo da aeronáutica, Frattini tinha condições de saber o que estava acontecendo e da queda não ter acontecido.

Publicidade
Publicidade

O laudo é assinado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

Nesta segunda-feira, 24, o piloto do acidente falou para a afiliada da TV Globo de Mato Grosso do Sul e contestou o laudo de pane seca atestado pela Aeronáutica. De acordo com ele, tudo o que estava diante do possível foi feito. Osmar lembra que não tinha como desconfiar do chamado "liquidômetro", já que esse estava indicando o nível correto de combustível para a viagem e que o avião estava com tudo funcionando. Segundo ele, qualquer piloto confia no que mostra o seu equipamento. Apenas quando há algo estranho é que se faz uma reanálise da situação. “Eu fiz tudo certinho no checklist", disse o piloto que de herói agora é visto como vilão da situação.

De acordo com ele, o copiloto Flávio de Souza Zanatto também operou perfeitamente naquele dia.

Publicidade

O piloto ainda lembrou que pousou para evitar que algo pior acontecesse e que escolheu uma área relativamente segura para fazer isso. Logo após o pouso forçado, o profissional dos ares esteve no 'Domingo Show', programa apresentado por Geraldo Luís, na Record TV. Na atração, a ideia que se passou é que o casal de apresentadores Luciano Huck e Angélica teria abandonado o piloto diante de tudo o que aconteceu.

No relatório da aeronáutica, o piloto é contestado sobre a possibilidade de levar a aeronave até a capital, o seu destino final. No entanto, Osmar disse que não tinha condições seguras de voo e que, por isso, fez o pouso de emergência. Felizmente, ninguém saiu gravemente ferido da situação. Ele lembra que a velocidade estava diminuindo rapidamente e que, por isso, teve que fazer algo.

Sobre como a empresa que ele trabalhava atuava, a MS Táxi Aéreo, o piloto disse que era mais fácil ele ser demitido do que mudar a postura da companhia. #Famosos