Mais pistas do caso que está agitando o #Brasil desde o dia 27 vieram à tona neste domingo. O Fantástico, atração dominical da Rede Globo, revelou ontem (09) informações sobre os últimos passos de Bruno Borges, agora apelidado de ''Alquimista do Acre'' pela mídia e pelos internautas, antes de seu desaparecimento.

Segundo reportagem do programa, Bruno Borges teria deixado sua casa e caminhado cerca de 1 km até um ponto de táxi. Lá, Bruno entrou no carro do taxista Antônio, que revelou que o rapaz parecia ansioso para chegar ao destino, e que recebeu uma ligação misteriosa, que parecia dar indicações do endereço para Bruno.

Publicidade
Publicidade

Antônio deixou o rapaz ao lado de um motel. Os funcionários do local, no entanto, disseram que Bruno não esteve no estabelecimento. Mas para onde o rapaz teria ido então? Pistas ainda mais relevantes foram encontradas na mata, que fica atrás do motel.

A vegetação fechada esconde uma clareira onde, segundo Deuzimar dos Santos, que reside próximo ao local, pessoas costumam acender fogueiras e realizar rituais secretos, que incluem algo semelhante a rezas, e que ocorrem somente à noite. Vale lembrar que nenhum dos especialistas que esteve no quarto de Bruno Borges encontrou nenhuma evidência que ligasse os escritos à nenhum tipo de seita. Segundo a irmã do rapaz, Gabriela Borges, todos os especialistas que analisaram os escritos deixados por Bruno afirmam que estes tratam de coisas positivas, e muitas vezes, de Deus.

Publicidade

Mas as pistas sobre o paradeiro do rapaz não param por aí. O Fantástico conversou também com uma costureira, a quem Bruno teria encomendado três túnicas semelhantes à que aparece em um quadro exposto em seu quarto. Maria Araújo Barros conta que perguntou ao rapaz se as túnicas seriam para uso na igreja, e ele teria respondido apenas: ''quase isso''.

A costureira disse que ele experimentou um dos capuzes e elogiou o trabalho. Bruno teria ido à oficina de costura com um amigo, Marcio Gaiote, que também foi entrevistado para a reportagem. Marcio disse que Bruno chegou a convidá-lo para usar uma das vestimentas com ele um dia, mas que não tem conhecimento exato do que o amigo esteja fazendo. Para ele, Bruno estaria tentando chamar a atenção para o seu trabalho, e por isso teria desaparecido.

Publicidade

Outra hipótese levantada pelo amigo é de que Bruno teria se afastado para meditar ou algo do tipo.

Outro amigo do rapaz, Jefferson Rego, disse que Bruno manifestava o desejo de ganhar dinheiro com sua obra. Para Jefferson, portanto, o desaparecimento seria uma estratégia de marketing.

Para terminar, temos algumas interpretações dos símbolos que estavam estampados no mesmo quadro onde podemos ver a túnica que Bruno pediu para que a costureira reproduzisse:

Um deles, é a cruz ansata, que simboliza a eternidade e a chave da vida para os egípcios.

Outro símbolo é a rosa-cruz, símbolo de uma confraria de iluminados que teria por missão prestar auxílio à evolução espiritual da humanidade - seus membros também eram adeptos de certos rituais.

E por último, o esquadro e o compasso da maçonaria; o esquadro representa a busca pela moralidade e civismo, e o compasso, o instrumento utilizado por Deus para traçar seus planos.

O vídeo com estas e outras informações pode ser visto no portal do Fantástico. A família acredita que o rapaz esteja bem, e que voltará em breve, porém, as buscas pelo rapaz continuam. #Notícias #2017