O que até então era um caso extremamente comemorado dado à raridade, agora é motivo de tristeza para uma família da região metropolitana de Goiânia. Carla Divina Faria de Oliveira, de 24 anos, a mãe de #quíntuplos, que ficou famosa em todo o Brasil, por conta de ter sido uma gravidez natural, agora é só choro.

Segundo uma teoria muito tradicional, para calcular a probabilidade de nascimentos de gêmeos por gestações naturais ("Lei de Hellin"), a chance da gravidez em questão, ou seja, de quíntuplos é de 1 a cada 65.610.000 de nascimentos. Em uma conta básica, considerando-se o Planeta com 7 bi de habitantes, o fato ocorreu apenas 100 vezes nesta geração.

Publicidade
Publicidade

Carla, que está internada desde o dia 10 por conta da difícil gravidez de cinco bebês, teve que dar à luz às pressas na vigésima terceira semana de gestação, sob risco de morte dos bebês e da própria mãe. Os médicos fizeram o parto na tentativa de salvar a mãe e os bebês, mas sabia que a tarefa seria muito difícil. Na madrugada de sábado, 16, o parto teve que ser realizado. Imediatamente depois do parto, dois bebês, um menino e uma menina não resistiram. Mas ainda havia esperança, pois as três outras meninas, mesmo muito frágeis foram retiradas com vida. Foram encaminhadas para a UTI neonatal, mas no domingo, 17, as três foram declaradas mortas pela equipe pediátrica.

O pai de Carla, Carlos Antônio Oliveira, informou ao G1 que a moça é puro choro e sofrimento. Apesar de estar internada ainda em estado estável, está totalmente arrasada psicologicamente.

Publicidade

'Ela chora sem parar', disse o pai. Ela ainda não tem previsão de alta da Maternidade Amparo, na capital goiana, onde aconteceu o parto. Carlos espera que em casa seja mais fácil consolar a filha.

O bebês ainda não tinham seis meses de vida. Nasceram muito frágeis apesar de 'formadinhos', segundo o senhor Carlos. A família optou por fazer um enterro sem velório devido à circunstância do caso.

Quíntuplos

Carla gerava quatro meninas e um menino. Ela gerava os bebês por 23 semanas em seu ventre, ou seja, menos de seis meses de gestação. A mãe foi internada dia 10 e dia 15 teve que fazer às pressas o parto. A primeira a nascer foi uma menina, que morreu logo que nasceu. O próximo foi o menino, que chegou a ser transferido para a UTI, mas morreu logo em seguida. As outras meninas chegaram a ser tratadas, mas também não resistiram.

Os bebês nasceram com cerca de 500g cada e, conforme o avô, já estavam formadas.

Carla e o marido, o encanador industrial Luciano Gomes, de 39 anos, já tinham escolhido os nomes dos bebês: Allana, Emanuelly, Gabrielly, Giovanna e Arthur Lucas. #goiania #gemeos