Nesta terça-feira, o G1, o portal de notícias da Rede Globo de Televisão, noticiou um caso digno dos filmes mais mirabolantes. Um jovem de quinte anos, após perder o ônibus, decidiu furtar uma ambulância para voltar para casa. O caso aconteceu em Paulicéia, no interior de São Paulo. O jovem retirou o veículo do pátio do Poder Executivo, segundo um esclarecimento da polícia civil feito ao portal noticioso. O adolescente relatou que roubou a ambulância para chegar rapidamente em casa. Ele não contava, no entanto, que fosse sofrer um acidente no meio do caminho.

O roubo ocorreu no domingo, 9. De acordo com informações da polícia, o carro estava estacionado em uma garagem da própria prefeitura.

Publicidade
Publicidade

O carro foi encontrado capotado em uma Zona Residencial, na parte rural da cidade. Além do adolescente de quinze anos, quem também estava no carro era um amigo dele, de dezoito. A polícia conseguiu deter os dois jovens e os levou para a delegacia, onde ambos precisaram prestar esclarecimentos sobre tudo o que ocorreu. A dupla disse que tomou a iniciativa, pois perderam o ônibus e que queriam muito voltar para o bairro onde moravam.

Foi nesse momento que os dois ladrões entraram no pátio da prefeitura e roubaram a ambulância. Segundo um representante da polícia, que conversou com o G1, ambos jovens já sabiam de como era o funcionamento da prefeitura, tanto que as chaves já estavam na ignição dos veículos. O #Acidente aconteceu, pois os meninos estavam bêbados. Após capotarem a ambulância, que presta atendimento aos moradores da pequena cidade, eles foram embora da cena do acidente.

Publicidade

O adolescente de 15 anos engou que estivesse roubando o veículo, mas que sim, queria que ele o levasse para o seu objetivo final, que era a sua casa. Ele não gostou nada de perder o ônibus.

Mãe decide agir

A mãe foi com o menor até á delegacia depois de cometer o crime. Segundo o delegado do caso, Eliandro Renato dos Santos, o rapaz confessou tudo o que fez e que, além de roubar a ambulância, bebeu e bateu carona. O maior de idade deve ser julgado por participação acessória, já que apenas pegou uma carona e estava muito bêbado. A vara de infância da região deve cuidar do caso. A prefeitura disse que a ambulância sofreu danos graves. O poder executivo diz que o carro tinha seguro e que estavam aguardando um laudo para dar um parecer sobre o caso, mas que, por enquanto, um carro a menos atenderia a população carente da região.