O Jogo da #Baleia Azul provavelmente já fez mais uma vítima no #Brasil. O corpo de Gabriel Antônio dos Santos Cabral, de 19 anos, foi encontrado na cidade de Pará de Minas, Centro-Oeste de Minas Gerais, nesta quarta-feira (12). No quarto do jovem, foram encontradas cinco cartelas de medicamentos controlados que teriam sido tomados pela vítima.

Gabriel deixou uma filha de 1 mês. A mãe do jovem relatou à polícia que o filho estaria participando de um jogo com o nome de Baleia Azul há cerca de uns dois meses. Contou também que o comportamento do filho mudou nesse período, que ele era trabalhador e não tinha vícios.

A mãe pediu para ele sair do jogo, dizendo que era coisa do demônio, mas o rapaz teria sido ameaçado por integrantes do grupo e adicionado novamente.

Publicidade
Publicidade

O jogo é conhecido por não haver volta.

No celular do jovem foi encontrado um aplicativo com várias pessoas do Brasil, onde ele avisou que se mataria. A polícia investiga o grupo, quem a participação de crianças e jovens entre 10 e 20 anos.

Esse é o segundo caso que se tem conhecimento de morte relacionado ao jogo aqui no Brasil. Esta semana, o corpo de Maria de Fátima da Silva Oliveira, de 16 anos, foi encontra na lagoa da cidade de Vila Rica, em Mato Grosso. A estudante sumiu na madrugada de casa, e a família acionou a polícia.

Parentes da menina informaram a polícia que Maria de Fátima deixou uma carta dizendo que cometeria #Suicídio por causa do Jogo Baleia Azul e que há cerca de dois meses a menina vinha fazendo cortes do braço. Amigos da escola relataram que ela havia mudado de comportamento, não conversava, só ficava na dela, chegou a dizer que a vida não tinha mais sentido.

Publicidade

Existe um grupo de apoio à vida, o Centro de Valorização da Vida (CVV). Funciona 24 horas por dia pelo telefone 141, e atende pessoas gratuitamente e com total sigilo. Tudo para evitar suicídios. Se alguém precisar de apoio emocional, deve ligar.

Blue Whale ou Baleia Azul

O jogo surgiu na Rússia, onde fez cerca de 130 mortes e tem se espalhado pelo mundo. O jogo consiste em os participantes cumprirem desafios e mandarem as fotos para os curadores do grupos mostrando que cumpriram a tarefa.

Também é conhecido como o jogo sem volta, pois depois de entrarem, os participantes são obrigados a permanecerem no jogo até o final. São 50 desafios. As tarefas vão de assistir filmes de terror e ouvir músicas psicodélicas na madrugada, cortar os braços, fazer desenhos de uma baleia azul até o dia final, que é a missão é tirar a própria vida.