Detido em flagrante por abusar sexualmente de duas meninas, Eloísio Bezerra, de 30 anos, foi preso em flagrante após a mãe das meninas denunciá-lo, no último sábado (15).

O caso aconteceu em Goiânia, capital de Goiás, após a mãe das garotas, de 9 e 6 anos, sair para trabalhar.

Conforme o depoimento da mulher, ela pediu para que Eloísio tomasse conta das irmãs por algumas horas, enquanto ela trabalhava, fazendo uma faxina nos arredores da residência.

De acordo com a mãe, quando a mesma chegou em casa, por volta das 10 horas, se deparou com as filhas muito quietas e com comportamento que não é comum.

“Minha filha menor, principalmente, é muito sapeca e estava calada.

Publicidade
Publicidade

Eu perguntei o que havia acontecido e elas continuaram em silêncio. Foi quando um amigo perguntou e acho que eles tiveram mais confiança e resolveram contar”.

Segundo a depoente, Eloísio agarrou a menina mais velha pela cintura e teria ficado se esfregando nela no banheiro. Já com a menor, ele teria aproveitado que ela estava fazendo aviõezinhos de papel e teria a forçado a colocar a mão em seu pênis durante a brincadeira.

As meninas contaram as mesmas cenas na delegacia de Goiânia. Por isso foi expedida a prisão em flagrante do suspeito. “Ele abusou sexualmente das crianças, cometendo atos libidinosos com as duas, de acordo com o que foi relatado pela mãe e pelas duas vítimas”, disse a delegada responsável pelo caso.

O suspeito negou que tivesse cometido algum #Crime. Contou em entrevista à uma emissora de TV local que por várias vezes já tomou conta das irmãs, a pedido da própria mãe.

Publicidade

Disse que em nenhum momento se esfregou na criança de 9 anos, mas apenas a pegou para a cintura para que ela saísse do banheiro e ele pudesse urinar.

Também disse que não fez nenhum ato libidinoso com a menos de 6 anos. “Quando ela chegou simplesmente uma estava deitada aqui, outra ali e eu de bruços. E a gente estava jogando baralho”.

Ele contou ainda que estava na casa da mãe a pedido dela mesmo. Na residência os dois e outras várias pessoas consumiram drogas, como cocaína, e muitas bebidas. “A gente estava na distribuidora, na madruga. Aí eu liguei pra ela, porque mais cedo ela tinha me ligado e perguntado o que eu ia fazer. Liguei pra ela pra nós ir pra lá (sic). Aí foi a tropa. Chegou lá na casa dela foi droga e cerveja. Todo mundo usou, inclusive ela usou também. Ela disse que tinha que ir trabalhar e deixou nós bebendo e jogando baralho”, disse o acusado.

#Investigação Criminal