Nesta última sexta-feira (28), foi anunciado em todo o Brasil o que chamaram de "#Greve Geral", o movimento foi liderado por centrais sindicais como a CUT (Central Única dos Trabalhadores) e o MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra). Entre várias polêmicas causadas pela greve, como ônibus queimados, população com mobilidade reduzida e policiais dispersando manifestantes, o ator e humorista Marcelo Madureira, conhecido por participar do Casseta e Planeta foi "atacado" por membros da CUT durante esta tarde.

Marcelo Madureira tem um canal na rede YouTube, no qual posta vídeos com opiniões políticas contrárias ao que a esquerda brasileira promove, como o #PT, PSOL e PC do B.

Publicidade
Publicidade

Ao comentar sobre as manifestações, o humorista citou que aquilo seria um "CarnaCUT", afirmando ser o carnaval dos sindicalistas.

Em meio ao movimento, o humorista estava tentando gravar com sua câmera em frente a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, quando foi surpreendido por membros da CUT que tentaram barrá-lo. Em meio a confusão, Madureira foi agredido levando empurrões e foi obrigado a sair do local imediatamente. Juntamente de um cinegrafista, o humorista saiu da Avenida Primeiro de Março, mas ainda assim foi surpreso por mais um grupo de homens que o cercaram. Novamente, o ator foi "atacado", agora com chutes nas costas. O agressor estaria vestindo uma roupa do time do Fluminense.

Veja o vídeo do momento em que o ator tentava gravar uma cena com o cinegrafista e foi barrado em meio a gritos de "fascista" e "golpista"

Centrais sindicais fazem confusão no Rio de Janeiro

A cidade do Rio de Janeiro foi marcada por manifestações das centrais sindicais e foi obrigada a usar a força da polícia para conter os manifestantes.

Publicidade

A confusão ficou maior quando pessoas vestidas de vermelho começaram a jogar objetos na Polícia Militar, que teve então a reação de jogar sprays de gás lacrimogênio e bombas de efeito moral, além de dispararem tiros de borracha. A avenida Rio Branco, avenida Presidente Vargas e a Praça da Candelária foram as mais tumultuadas.

Pessoas que estavam dentro da estação Cinelândia acabaram sendo afetadas, pois o gás lacrimogênio da polícia chegou até elas. A estação foi fechada. As centrais sindicais se mostram contrárias a Reforma da Previdência e Reforma Trabalhista do governo de Michel Temer, além disso, foi decidido o fim do imposto sindical, principal meio que mantinha os sindicatos. #Manifestação