Uma mulher e um homem da cidade de Araruama, interior do #Rio de Janeiro, foram espancados e tiveram o carro queimado após uma mentira que circulou no aplicativo de mensagens "#WhatsApp". Um áudio que circulou pela população da cidade, identificava que os dois seriam sequestradores de bebês e estavam agindo na região.

Luiz Aurélio de Paulo trabalha com a mulher Pâmella Martins e durante o horário de almoço, o carro que pertence a Luiz foi depredado, pois a população "reconheceu" o casal que apareceu nas imagens do aplicativo juntamente com a placa do carro. Moradores foram "pra cima" da dupla e só não os mataram porque a Guarda Municipal conseguiu intervir.

Publicidade
Publicidade

Luiz recebeu uma pedrada na cabeça e conseguiu sair correndo para se esconder dentro de uma padaria. No tumulto, Pâmella entrou em uma papelaria. A Guarda Municipal precisou buscar reforços com a Polícia Militar, a quantidade de pessoas que queria acabar com a vida da dupla era absurda. Uma das mulheres que foi responsável por atear fogo no veículo de Luiz, foi presa em flagrante.

Já havia um tempo que boatos de que uma dupla estaria atuando na região sequestrando bebês, mas não foi identificado nenhuma denúncia de menores sequestrados. Uma amiga de Pâmella, não quis se identificar, mas acredita que a jovem não seria capaz de fazer algo do tipo e nunca teria apresentado erro em sua conduta. O pai de Pâmella estava por perto e tentou parar a população furiosa, ele ficou desesperado, mas não conseguiu.

Publicidade

Segundo a amiga: "Ele viu a menina ser agredida. Tentou explicar, acalmar a população, mas não conseguiu. Depois tiraram foto dele e publicaram como se fosse outro acusado de sequestrar bebês. Ela estava apenas trabalhando, vendendo laticínios. É uma história absurda."

Pâmella se revoltou e contou que tinha cerca de mil pessoas dizendo que iriam matá-la por causa do aplicativo de mensagens. Luiz diz que isso é uma vergonha para ele e sua família.

Veja o trecho de uma reportagem em que Luiz se chateia com a situação:

Momento em que ateiam fogo no carro:

#sequestro