Um vídeo lamentável mostra que o respeito e a compaixão ainda estão longe de serem unanimidade na humanidade.

Uma portadora de deficiência física precisou passar por uma humilhação desnecessária quando se utilizava do transporte público na cidade de São Luís, Maranhão.

Ela fez questão de pedir para que alguém gravasse o que ela teve de fazer para, sozinha, desembarcar do coletivo, que aparentemente estava com o sistema de embarque e desembarque para cadeira de rodas quebrado.

As cenas começam com ela ligando o aparelho celular e pedindo para que uma outra passageira filmasse sua descida do ônibus. Na sequência ela desce da cadeira e de joelhos se arrasta até próximo à porta.

Publicidade
Publicidade

Empurra a cadeira degraus abaixo para fora do ônibus. Depois pega a mochila e joga também na pista. Desce a pequena escada se arrastando até o último degrau.

A portadora de deficiência então se esforça para colocar a cadeira na posição certa, ajeita com sacrifício o próprio corpo e senta em seu equipamento. Indignada, pede para a passageira que faz o registro: “Agora filma a cara dele”.

Ela obedece e é possível ver o cobrador de ônibus imóvel em seu lugar. Ele não se dignou a ajudar a mulher, que agora aparece catando suas coisas na pista e pegando de volta o celular.

As imagens ficam tremidas, mas é possível entender que o cobrador fala algo em protesto pelo vídeo que acabara de ser feito.

Ele teria perguntado se a mulher fez tudo isso para ameaçá-lo. Ela responde firme: “Você vai me pagar, você vai me pagar.

Publicidade

Eu estou sim te ameaçando”.

O vídeo termina neste momento, após um minuto e quarenta e três segundos. As imagens provocaram indignação em muita gente nas redes sociais, pela omissão dos funcionários do transporte coletivo. Foram mais de 28.500 compartilhamentos no Facebook.

Uma internauta relata que sabe bem o que é a falta de respeito “imenso” com os portadores de deficiência física, pois é cadeirante e constantemente precisa passar por humilhações sempre que precisa usar o transporte público.

“Não pedimos para nascer assim, então, lembrem-se que um dia vocês ficarão velhos e podem precisar de ajuda também”.

Outro internauta diz que a cadeirante tinha razão em filmar, mas critica especialmente os donos das empresas de ônibus, que colocam verdadeiras sucatas para servir a população sem que os órgãos competentes para a fiscalização atuem para coibir esse tipo de situação lamentável.

#Investigação Criminal