Na manhã desta terça-feira (04), um vídeo gravado em uma #penitenciária na cidade de Itamaracá, no Pernambuco, tomou conta das redes sociais e causou muita polêmica. A princípio, o vídeo foi questionado por diversas pessoas, se a gravação teria sido mesmo registrada dentro da penitenciária de Itamaracá, mas a resposta veio da Secretária Executiva de Ressocialização do Pernambuco, que confirmou a veracidade do vídeo.

As imagens são impressionantes. Os detentos se divertem como se estivessem em um baile ou uma casa de dança.

Além da mulher, no vídeo também aparecem alguns homens consumindo bebida alcoólica. Algumas pessoas disseram ser vinho, outras disseram ser cachaça.

Publicidade
Publicidade

Não se sabe ao certo que tipo de bebida eles estavam consumindo, mas fica claro que aqueles detentos estão vivendo uma vida de muitas regalias.

A mulher não se intimida com as gravações e dança sensualmente para os detentos, que vão ao delírio. Segundo informações, a mulher que aparece no vídeo seria uma prostituta, paga por um dos detentos para fazer a festa.

Em dado momento do vídeo, os homens arrancam a roupa intima da mulher, deixando-a despida. Ela não se importa e continua dançando ao som da música alta.

Após as imagens, que foram gravadas pelos próprios detentos, se espalharem pela internet, a polícia divulgou uma nota afirmando que o vídeo foi gravado no ano passado e que só agora veio a se espalhar nas redes sociais.

Ainda, segundo informações da polícia, na época da gravação do vídeo, os detentos envolvidos foram punidos e a polícia também conseguiu tomar das mãos dos detentos uma televisão e vários aparelhos celulares.

Publicidade

O presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários disse que o que acontece nas penitenciárias é caótico. “Fica impossível fiscalizar todos os detentos na situação que se encontra a maioria dos presídios com superlotação e um efetivo policial muito pequeno. Tem que haver novas contratações urgentemente para que isso não volte mais a acontecer.”, afirmou o presidente do sindicato.

Assista ao vídeo abaixo:

#Penambuco