Um dos grandes vilões do bolso dos brasileiros é o gás de cozinha. O valor médio de R$70 representa um custo alto e indispensável para o brasileiro. E naturalmente o cidadão de bem que quer preservar seu dinheiro vai atrás de bons descontos e promoções. Toda a economia é válida, mas nem sempre um bom desconto é motivo para se ter algo a comemorar. E foi o que aconteceu no caso que viralizou no Brasil. Um novo #Golpe que envolve botijões de 13 kg de gás de cozinha que estão passando por uma fraude contra a economia popular.

Foi o que descobriu um morador da cidade de Santa Cruz, interior do RN. Desconfiado de uma possível fraude, o homem decide investigar por conta própria.

Publicidade
Publicidade

O consumidor havia comprado um botijão com um bom desconto, numa distribuidora de combustível doméstico. Entretanto ao começar a usar o produto, percebeu que durou apenas onze dias. A expectativa era que durasse ao menos trinta dias.

Desconfiado do gás comprado em um ponto de venda do bairro Paraíso, próximo de onde mora, ele decidiu abrir o botijão.

Para isso, foi preciso retirar o lacre e abrir com uma ferramenta a válvula de pressão. Mas, antes, decidiu filmar para, se comprovada a fraude, o vídeo pudesse alertar consumidores e servir como prova contra a empresa que vendeu o produto.

O vídeo começa a ser gravado e o cinegrafista amador foca no botijão de 13 kg. Uma voz ao fundo reclama da pequena duração do recipiente e alega um outro fator: o botijão continua pesado, mesmo não produzindo mais fogo, ou seja, não tendo mais gás.

Publicidade

Então o rapaz que abre o vasilhame informa que eles está na cidade de Santa Cruz, Rio Grande do Norte. Uma terceira voz aparece no vídeo perguntando se o botijão não daria um 'pipoco' neles, ou seja, se não explodiria.

O homem então explica que o recipiente não tinha gás e não tinha mais pressão.

Depois de aberto, a surpresa. Os homens envolvidos na abertura começam a virar o vasilhame e a derramar água. Um líquido leitoso sai em bom volume, como pode ser visto no vídeo abaixo.

Os consumidores mostram grande indignação, dizem se tratar de um verdadeiro assalto e prometem colocar imediatamente o vídeo na internet. As imagens do botijão vazando continuam sendo gravadas. Na verdade, eles já esperavam que isso acontecesse, pois seria o terceiro botijão fraudado. No vídeo o homem diz que o gás foi comprado na Ligue Moto, no bairro Paraíso.

Para finalizar a 'reportagem', eles dizem que o preço baixo não valeu a pena: 'Olha a promoção que você arruma', afirma um dos homens do vídeo.

Esse golpe contra a economia popular não é novidade. Algumas matérias foram veiculadas em 2010, 2011 e também recentemente em 2016. Ressalta-se que existe um risco iminente em botijões fraudados. Risco de explosão.

Confira o vídeo gravado no Rio Grande do Norte, na íntegra.

#gas de cozinha #água no botijão