Na última quarta-feira (24), a Polícia Militar apreendeu a quadrilha acusada de roubar e explodir um carro-forte. O #Crime aconteceu na cidade de Unaí, em Minas Gerais, e a quadrilha era composta por três homens, Ricardo Silva, 35, Leandro Henrique, 36, e Boaventura, 46.

O crime ocorreu na última segunda feira (22) e a Polícia Militar informou que os três homens que formavam a quadrilha estavam extremamente armados. Policiais atiraram nos homens, que estavam dentro do carro-forte e ,logo após, o explodiram. Apesar da tragédia, ninguém ficou ferido.Eles foram localizados em um comércio em Alexânia (GO) e, através do histórico do GPS do carro, a polícia chegou até uma chácara em Formosa (GO), que fica a 170 km do local da prisão.

Publicidade
Publicidade

Na chácara, foram apreendidos R$ 426 mil, armas e munições.

Segundo relato do motorista aos militares na rodovia, ele trafegava com o carro-forte atrás de um ônibus. Após ultrapassar o coletivo, percebeu que um veículo de cor escura também fez a manobra. Em sequência, os vigias foram recebidos por disparos de arma de fogo contra o carro-forte. As balas atingiram a lataria do veículo.

Ainda segundo o depoimento, o motorista contou que tentou controlar o carro, mas perdeu a direção e tombou o mesmo para o lado contrário da rodovia. O veículo estava parado quando os vigilantes foram surpreendidos por mais disparos e, em seguida, uma explosão.
Durante as buscas, a polícia informou que encontrou um veículo carbonizado com uma chapa de aço montada na parte traseira. O objeto teria sido usado para apoiar as armas durante o assalto. Ainda no local, havia uma sacola com diversos carregadores com munições.



O Sindicato dos Empregados das Empresas de Transportes de Valores de Minas (SINTRAV/MG) disse que não descarta a possibilidade de novos ataques no Estado.

Publicidade

Emanuel Sady (presidente da categoria) afirmou que em Minas Gerais já ocorreu diversos crimes desta natureza no passado, alguns, inclusive, com morte de vigilantes.

No ano de 2016, foram ocorridos mais de 70 crimes semelhantes a esse no Brasil e, em 45 deles, o dinheiro foi roubado, calculando um valor de mais de R$ 500 milhões em todo o país. O presidente do SINTRAV informou que apenas no ano de #2017 foi levado mais de R$300 milhões de reais. #MinasGerais