Uma jovem revoltou internautas ao postar um vídeo onde ela coloca um porquinho-da-índia dentro do microondas e liga o aparelho.

A justificativa da menina é que ela queria "fazer uma experiência" com o animal. Segundo consta, ela mora em Estância Velha, Rio Grande do Sul.

Viralizou

O vídeo viralizou nas redes sociais e foi publicado na última quinta (27). Transtornados e revoltados com a situação, os internautas começaram a pleitear punição para a garota, diante da atitude cruel contra um animal tão pequeno e indefeso.

Veja a indignação dos usuários das redes sociais, que fizeram campanha para que a garota seja punida:

Justificativa

Com a repercussão negativa, a garota, que foi identificada como Vitória Mueller, afirmou que o animal estava bem e tentou justificar a sua conduta como uma "experiência".

Publicidade
Publicidade

Alegou, ainda, que depois do fato não conseguia mais dormir e só chorava.

Mas isso não parece ter convencido os internautas.

Existe uma campanha no Twitter que objetiva a punição da garota pelas autoridades com a hashtag #PuniçaoParaVitoria, que ficou em segundo lugar no ranking da rede social.

Os pais da menina disseram que não estavam no local quando o fato ocorreu e que Vitória foi colocada de castigo, sem celular.

Ted, a "vítima"

A vítima, um porquinho-da-índia chamado Ted, foi recuperada pelas autoridades e levado à delegacia para avaliação de um veterinário.

Aparentemente, Ted passa bem e está saudável.

Logo depois, as imagens foram excluídas das redes sociais da garota. Mas é claro que tudo na rede é propagado em "alta velocidade" e algum internauta acabou o salvando e compartilhando o vídeo.

Publicidade

Veja o vídeo:

A situação serviu para novamente tratar sobre o tema dos maus tratos aos #Animais.

Ainda que seja considerada #Crime, a conduta de violência tem punição pequena (detenção, de até 1 ano) e quase não é levada a sério pelas autoridades, já que a pena pode muito bem ser trocada por "transação penal", um instituto de Direito Penal que oferece o pagamento de cestas básicas ou trabalho voluntário, por exemplo, em troca da pena.

Desse modo, a punição para esse tipo de crime acaba sendo abrandada e reiterada por pessoas "frias" e que agem com desprezo para com os animais.

Ter um animal de estimação exige compromisso e responsabilidade e não é imposição alguma. Pelo contrário, é o dono que escolhe ter um animal.

Esse tipo de conduta é inadmissível por parte dos donos e merece reprimenda da sociedade. #crueldade