Um caso de violência doméstica viralizou nas redes sociais e está chocando o Brasil. O bacharel em direito Roberto Elísio Coutinho foi flagrado em vídeo ameaçando e agredindo de forma verbal sua mãe, Joseth Coutinho Martins, uma idosa de 84 anos de idade. O caso aconteceu em São Luís, no Maranhão, e foi divulgado na noite desta quinta-feira (25).

O vídeo foi compartilhado inúmeras vezes nas principais redes sociais e apresenta o homem disparando ofensas contra a senhora. “Ou tu fica calada, ou tu vai internada. É o que eu te digo toda hora, porque tu tá insuportável, mamãe. Ninguém te aguenta” ameaça o filho.

Ameaças e violência verbal

No vídeo, pode-se observar o homem proferir frases violentas para a mãe, como quando ele diz que, caso a idosa “abra a boca” novamente, ele irá agredi-la até que desmaie.

Publicidade
Publicidade

Coutinho chega até a ameaçar a mãe com um espremedor de alho e também com uma pequena barra de ferro.

O vídeo foi filmado pela esposa de Coutinho, que decidiu fazer as gravações por acreditar que o comportamento do marido poderia necessitar de um tratamento especial.

Filho alega sofrer de doença mental

O agressor concedeu uma entrevista , nesta sexta-feira (26), ao jornalista Marcial Lima, da rádio Mirante AM, na qual defendeu-se alegando que sofre de esquizofrenia. O bacharel em direito não negou as agressões, mas justificou-se dizendo que eram “esporádicas” e que tudo foi culpa da doença que o mesmo alega sofrer.

“Me arrependo de não ter me tratado antes”, diz o homem, que ainda promete iniciar tratamento. “Eu reconheço o erro e explico agora para que isso não aconteça novamente. Irei me internar e a guarda dela ficará com meu filho”, completou.

Publicidade

O bacharel em direito alega que não se lembra de nada que acontece quando “surta”, como o mesmo define, e que esse é o único motivo pelo qual o mesmo agrediria a própria mãe. “Minha mãe é tudo para mim!”, afirmou.

Coutinho ainda conta que largou o emprego há alguns anos exclusivamente para que pudesse tomar conta de sua mãe.

Prisão do agressor

O caso passou a ser acompanhado pelas autoridades e a idosa chegou a ser encaminhada até o IML (Instituto Médico Legal) para realizar o corpo de delito. Coutinho foi encaminhado até a Delegacia do Idoso, em São Luís, e foi interrogado pela delegada Igliana Freitas.

A juíza Oriana Gomes, da 8º Vara Criminal de São Luís, acabou por decretar prisão preventiva contra o agressor, que foi encaminhado ao Centro de Triagem, em Pedrinhas.

Assista ao vídeo:

#agressão #Idosos #Violência