Willian Ramos Menezes, de 40 anos, distribuía presentes para as #sobrinhas. Sapatos, roupas, queria se passar por um tio legal. Tratava bem as meninas, mas, na verdade, era apenas um personagem. O instrutor de tiro acabou sendo preso acusado de #abusar das suas três sobrinhas na sexta-feira (12), na cidade de Osasco, na Grande São Paulo.

A mais nova tem apenas 12 anos, e as outras duas 17, mas as mais velhas já eram violentadas desde muito cedo. O tio agia dentro da própria família há pelo menos oito anos. Os crimes só foram revelados depois de tanto tempo porque a garota mais nova, de 12 anos, resolveu romper o silêncio.

Publicidade
Publicidade

A menina se sentiu insegura para conversar com os próprios pais, imaginava que eles não poderiam acreditar na história. Então, foi conversar com a prima mais velha de 17 anos. Elas sempre foram muito unidas, muito amigas, e nessa conversa acabou descobrindo que as duas eram reféns da mesma história.

As duas tinham sido abusadas por Willians, mesmo assim elas ainda não tinham segurança para contar aos seus pais. Então, resolveram conversar com outra prima também de 17 anos. Mas a garota também falou que tinha sido abusada pelo tio, e mais, quando tinha apenas 9 anos. Juntas as três primas foram conversar com os pais, e toda família foi pega de surpresa.

Um amigo da família, que frequentava a casa do tio pedófilo, contou que já tinha reparado algo estranho. "Ele ficava o tempo todo no celular e de cabeça baixa, isolado o tempo todo, não se abria com ninguém", contou a testemunha.

Publicidade

Mas aquele comportamento reservado não tinha nada de timidez. Quando ficava sozinho com as garotas, o pedófilo não tinha limites.

A polícia apreendeu alguns pertences do suspeito, como celular, tablete, notebook e também uma arma falsa que ele usava para intimidar as vítimas. Os policiais vão periciar os objetos para averiguar se existe conteúdo impróprio. Durante muito tempo ele agiu sem levantar qualquer suspeito.

As três primas violentadas frequentavam a casa do tio. As meninas eram amigas dos quatros filhos de Willian. Parecia uma grande família unida, mas, na verdade, tudo aquilo escondia um grande segredo, que só foi revelado agora. As meninas iam para a casa do tio para brincar e muita vezes dormiam lá. Era quando ele aproveitava a oportunidade para abusar das crianças.

Na delegacia, Willian Ramos Menezes confessou ter mantido #relações sexuais com apenas uma das sobrinhas, mas negou os outros dois casos. Ele foi ainda mais enfático ao dizer que nunca teve nada com a mais nova, cujo crime tem uma pena maior, pois a vítima é menor que 14 anos.

Por enquanto, a prisão dele é temporária e vale por 30 dias. Com a prisão, outras vítimas podem criar coragem para denunciá-lo.