Um homem identificado como Lucas Mateus Batista Santos, de 20 anos de idade, foi preso pela #Polícia Militar de São Paulo acusado de estrangular e matar um rapaz na última terça-feira (16), na região de Itapevi, na capital paulista.

As autoridades foram informadas do cometimento do #Crime apenas na manhã de hoje, quarta-feira (17).

Depois de ser encontrado pela Polícia, o criminoso confessou a prática do assassinato com requintes de crueldade.

O corpo da vítima, que aparenta ser um homem jovem, foi desovado em um córrego.

Atenção! Cenas de violência foram censuradas, mas podem impressionar mesmo assim.

Vídeo viralizou

Um suposto vídeo do momento do crime viralizou no WhatsApp.

Publicidade
Publicidade

E foi a gravação que denunciou o paradeiro de Lucas, já que, graças às imagens, os policiais conseguiram identificar a região onde o crime ocorreu, que fica perto da Rua Pedro Valadares, em Vitápolis e foram tentar localizar o assassino para prendê-lo.

Equipes de resgaste encontraram o corpo da vítima, ainda não identificada, num córrego.

O homem, que tranquilamente concedeu uma entrevista ao site G1, disse que durante a prática do crime começou a gritar "exu da morte, tiriri, essa alma é para vocês, me deixar em paz". Friamente, ainda acrescenta que enforcou "bastante" a vítima.

Segundo Lucas, a motivação para tudo isso foi porque ele "devia uma alma para o demônio".

O bandido contou tudo. Disse que depois de ter "terminado" de matar a vítima, tentou jogar o corpo no rio, mas ele não "afundou".

Publicidade

Assim, teve que pular na água e tentar jogar o corpo novamente na correnteza e ele "foi como se fosse uma canoa".

As imagens parciais do resgate do corpo da vítima também estão no vídeo. Note que o corpo é visível de longe, como um intenso amarelo (bem perceptível no fundo do rio). Os restos mortais tiveram que ser puxados com a ajuda de um equipamento especial das autoridades que promoveram o resgate.

A espontaneidade e facilidade com que o assassino fala sobre cada detalhe dos fatos que envolveram e motivaram a prática de um crime tão bárbaro realmente assusta.

Questionado pelo repórter se "estava arrependido" do crime, Lucas responde facilmente que "não" (e ainda confirma a negativa mais uma vez).

O homem possivelmente será processado pela prática de homicídio qualificado por motivo torpe, meio cruel e por recurso que dificultou a defesa da vítima. A pena tende a ser bem alta.

Agora o suspeito está à disposição da Justiça. #policial