Andreas non Richthofen é o único irmão de Suzane von Richthofen, condenada por assassinar os pais na noite do dia 31 de outubro de 2002. O caso repercutiu internacionalmente, com a assassina cometendo o crime juntamente com os irmãos Cravinhos, sendo que um deles era namorado da jovem. Na época, Suzane confessou o crime.

Na madrugada desta terça-feira (30), Andreas foi resgatado na #Cracolândia, local de venda de drogas na cidade de São Paulo, tentando pular um muro de uma residência abandonada nas proximidades, quando foi detido por policiais. Segundo o jornal "O Globo", Andreas estava agitado, agressivo e desorientado, comportamento comum em usuários de substâncias ilícitas como o crack.

Publicidade
Publicidade

A equipe médica relatou também que o rapaz apresentava múltiplos ferimentos pelo corpo, mas que em nenhum precisou levar pontos. O rapaz já foi detido anteriormente em uma área que não faz parte da Cracolândia.

Ao receber a notícia de que ficaria internado, Andreas tentou se jogar da maca. O rapaz, que hoje tem 30 anos de idade, será atendido pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Ele é apegado a uma medalhinha que carrega no pescoço com o brasão da família. Nesse pingente se lê "Richthofen". Ao se acalmar, a primeira pergunta que Andreas fez foi sobre onde estava o objeto, que foi retirado pela equipe médica para evitar ferimentos ou autoflagelo, já que Richthofen estava desequilibrado psicologicamente e aparentemente sob efeito de entorpecentes.

Andrea ficou em quarto sozinho. A equipe médica localizou um tio do rapaz, que se predispôs a comparecer ao hospital.

Publicidade

Porém, não havia registro se esse tio foi ou não até o fim da noite desta terça-feira (30).

O hospital em que Andreas está internado divulgou uma nota em que diz que o jovem será transferido para a Casa de Saúde São João de Deus, uma clínica terapêutica religiosa que recebe usuários de drogas. Não hás informação se Suzana non Richthofen já tem conhecimento do caso.

Na época do crime, Andreas tinha 15 anos de idade e mostrou-se fragilizado no cortejo fúnebre dos pais. Até então, o rapaz não sabia que sua irmã era a autora do crime. Após prisão de Suzane, o irmão ficou com os tios e se afastou da mídia.

A imprensa ainda não sabe se de fato Andreas morou com seus tios até a maioridade, porque a família von Richthofen sempre dificultou o acesso a ele. Sabe-se que Andreas quebrou o silêncio apenas uma vez. No passado, o rapaz apareceu na mídia para responder perguntas de uma entrevistadora sobre o crime cometido pela irmã.

Veja também:

Suzane Richthofen passa Dia das Mães na rua

Andreas von Richthofen: frequentador milionário da Cracolândia #Suzane Richthofen #Andrea Richthofen