A história de vida de Andreas von Richthofen daria um filme do gênero drama: adolescente de classe média-alta, aos 15 anos, ele perdeu os pais, assassinados pelo cunhado e o irmão, a mando de sua irmã própria irmã, Suzane von #Richthofen.

Nesta terça-feira (30), com 29 anos, ele deu entrada no Hospital Municipal do Campo Limpo, na zona sul de São Paulo, e depois de ser avaliado por um psiquiatra, foi encaminhado à ala psiquiátrica da unidade de saúde.

Andreas, que é formado em Farmácia e fez doutorado em química na concorrida Universidade de São Paulo (USP), foi encaminhado ao hospital depois de tentar pular uma casa que dizia ser de um tio.

Publicidade
Publicidade

O rapaz, de 29 anos, era um dos usuários de crack que vivia na região conhecida como Cracolândia, na centro da capital paulista. Com a desarticulação do local, promovida pela prefeitura da maior cidade do país, os usuários estão migrando para outras regiões.

No Hospital Campo Limpo, Andreas virou André e a única lembrança que tem da família é um brasão de ouro que carrega onde se lê Richthofen.

Transferência

O rapaz chegou ao hospital logo cedo e foi avaliado por um clínico geral. Durante a tarde, após avaliação psiquiátrica, foi levado para a ala especial do local, junto aos demais pacientes psiquiátricos.

Até o final da tarde, nenhum parente de Andreas havia comparecido ao local para visitá-lo ou para saber como ele estava. A família de Andreas é abastada e, desde os 18 anos, ele passou a ter controle sobre os bens deixados por seus pais.

Publicidade

Andreas deve ser transferido do Hospital Municipal do Campo Limpo para um hospital em Pirituba. Segundo informações do boletim médico, o rapaz oscila momentos de lucidez com momentos de confusão mental.

Irmã mais velha

Suzane, mandante do assassinato e condenada a 37 anos de detenção, foi excluída da lista de herdeiros que tinha apenas ela e Andreas. Irmã mais velha, ela segue presa e já se envolveu em diversas polêmicas na penitenciária.

Em entrevista, ela chegou a dizer que gostaria de ser perdoada pelo irmão para que eles pudessem se reaproximar. Isso nunca aconteceu e nem deve acontecer. Andreas queria distância da mulher que orquestrou o assassinato de seus pais, cometido a sangue frio.

Na internet, muitos internautas comentaram que Andreas é a terceira vítima de Suzane. A vida do jovem está frangalhos muito por conta da forma cruel como perdeu os pais.

O Brasil inteiro torce por sua recuperação. #Suzane Richthofen #Andreas Richthofen